Mapa do Design

Marcelo Lima - O Estado de São Paulo

Casacor e DW!SP ganham novos formatos e locações durante a pandemia, incluindo bairros periféricos

Contêiner com estúdio projetado por Ticiane Lima, implantado na praça Vinicius de Moraes, no Morumbi, dentro do projeto Janelas da Casacor

Contêiner com estúdio projetado por Ticiane Lima, implantado na praça Vinicius de Moraes, no Morumbi, dentro do projeto Janelas da Casacor Foto: Marco Antonio

Uma varanda superequipada, onde é possível preparar seus pratos favoritos na companhia dos amigos. Uma banheira com apoio para livros, ideal para proporcionar bons momentos de leitura e relaxamento. A partir da próxima semana, não se surpreenda se, enquanto espera o semáforo ficar verde, você se sentir transportado para um destes cenários de sonho. 

Casacor e DW! Semana de Design de São Paulo – respectivamente, a principal mostra de arquitetura de interiores da América Latina e o maior festival de design urbano do subcontinente – abrem suas portas neste domingo, 8, propondo uma maior interação com a cidade. Uma maior participação do público, mas, ao mesmo tempo, toda atenção aos protocolos de segurança sanitária. 

“Estudamos diversas possibilidades e chegamos a um modelo híbrido. Uma mostra que acontece em diferentes bairros, da zona central à periferia, e que conjuga visita presencial e informação online”, conta Lívia Pedreira, diretora-superintendente da Casacor

Assim, em formato phygital – do inglês physical e digital, termo empregado para descrever um tipo de experiência que une os espaços online e físico –, Janelas, o novo projeto da marca, se espalha por 13 bairros (entre eles Morumbi, Jardim, Cidade Tiradentes e Brasilândia) e teve como ponto de partida o desejo de ampliar o acesso à mostra. E, também, de oferecer segurança ao público. 

Ao todo serão 25 contêineres, nos quais arquitetos e designers de interiores – a lista completa dos profissionais e suas locações pode ser encontrada no site do evento –, se propõem a materializar a casa do pós-pandemia, tornando mais tangíveis os conceitos que orientam o habitar dos novos tempos. 

Idealmente, a experiência foi pensada para ser vivenciada em duas etapas: em um primeiro momento, nos locais de exibição, os visitantes poderão conferir os ambientes e obter informações, via QR code, sobre os produtos e materiais empregados em cada produção. Depois, no hotsite da marca, poderão se aprofundar no assunto por meio de vídeos com os profissionais convidados contando a história de cada projeto.

“A preocupação de fazer da área de entrada das casas um local de limpeza e purificação. A consolidação da cozinha como área de estar. A presença revigorante do verde. Quase todos os ‘sintomas’ detectados por nós durante os dias de quarentena estão bem representados nos contêineres”, adianta Livia.

Circuito do design. Promover uma convergência entre o físico e o digital, permitindo que os visitantes acompanhem, com segurança, às palestras, exposições, intervenções e lançamentos de produtos, de maneira presencial ou por meio das redes sociais, foi também preocupação dos organizadores da DW! Semana de Design paulistana. Festival de design que chega à sua nona edição posicionado entre os cincos maiores eventos de seu gênero do mundo. 

“Queremos que todos se sintam seguros. Ao realizar uma ação presencial dentro da programação, será exigida a adoção, de forma rigorosa, de todo o conjunto de processos e procedimentos de saúde e segurança demandados pelas autoridades”, afirma Lauro Andrade, idealizador do festival. 

Evento âncora do DW!, a feira High Design Expo, por exemplo, realizada até o ano passado em formato presencial, foi transformada em congresso digital e ganhou uma nova plataforma. Tendo em vista a primavera e o clima de reabertura pelo qual passa a cidade, muitas ações programadas devem acontecer em formato outdoor, por meio de instalações que exploram a rua, as calçadas, as fachadas, integrando ainda mais os eventos ao dia a dia da metrópole. 

“Uma grande ênfase está sendo dada pelos participantes à montagem das vitrines. Verdadeiras instalações, em muitos casos elas prometem superar, em densidade e conceito, os próprios interiores das lojas”, explica Winnie Bastian, que assina a curadoria do evento ao lado de Lúcia Gurovitz. Apesar de em número menor do que o verificado nas edições anteriores, mostras e eventos presenciais também estão programados. Todos, porém, dentro das diretrizes previstas em protocolo. “Em muitos casos, os expositores só aceitarão visitas com hora marcada. Em outros, haverá controle de acesso de acordo com as dimensões de cada espaço. É bom se informar antes de ir”, alerta Winnie.

Tradicionalmente disponível em um fascículo impresso, este ano, a programação oficial do festival também deverá ser consultada no site oficial, onde cada tipo de experiência aparece classificado como indoor, outdoor, digital ou misto. Integrado à plataforma, um mapa impresso com todos os locais e as ações programadas nos principais pontos da cidade também estará disponível. O acesso ao roteiro também poderá ser feito por meio da leitura do QR Code no mapa impresso.

Mostra É Design? É Arte?, com curadoria de Regina Galvão: uma das atrações da DW! 2020, na Bolsa de Arte

Mostra É Design? É Arte?, com curadoria de Regina Galvão: uma das atrações da DW! 2020, na Bolsa de Arte Foto: Gavrouche Fukuma

SERVIÇO

JANELAS CASACOR 

Data: 8 a 20 de novembro de 2020 

Relação dos profissionais e locações: 

casacor.com e janelascasacor.com.br

DW! SP 

Data: 8 a 14 de novembro de 2020

Roteiro completo e mapa para impressão: designweekend.com.br