Mão de obra: como dar um toque de arte em paredes

João Abel - O Estado de S.Paulo

Em qualquer reforma, paredes podem ganhar vida nova com revestimentos menos convencionais

Neste projeto para a arquiteta Patrícia Anastassiadis, as artistas Adriana e Carlota produziram uma tela com tinta acrílica, dando a ideia de um grande papel marmorizado, que depois foi aplicada na parede da sala de jantar.

Neste projeto para a arquiteta Patrícia Anastassiadis, as artistas Adriana e Carlota produziram uma tela com tinta acrílica, dando a ideia de um grande papel marmorizado, que depois foi aplicada na parede da sala de jantar. Foto: Adriana e Carlota

Transformar o visual da casa de forma rápida e radical nem sempre é algo que se resume a buscar acessórios novos ou mudar os móveis de lugar. Parte fundamental na percepção de qualquer ambiente, as paredes também podem conferir um toque especial à reforma. Mais ainda quando entregues às mãos de especialistas em pinturas e texturas customizadas de superfícies.

Um tipo de serviço que vem ganhando espaço no mercado, como confirmam as artistas plásticas Adriana Pedrosa e Carlota Gasparian, que produzem pinturas exclusivas para residências há quase três décadas. “Nós seguimos a orientação do cliente, que indica as cores e texturas de sua preferência. Podemos imitar mármore, madeira, superfícies mais metalizadas”, afirma Adriana. “Ou até desenhar um mural com uma paisagem que o morador aprecie”, acrescenta Carlota.

O trabalho pode ser feito em telas no próprio ateliê ou diretamente na parede em questão. Entre produção, secagem e retoques, a obra dura até duas semanas. Dependendo, é claro, das dimensões da parede. Como primeiro passo, as artistas estudam quais materiais utilizar. Eles podem variar desde tintas e massas à base de água, até linho, colagens e folhas de metal e acabam contribuindo para o valor de cada trabalho. 

Fugir do aspecto liso e convencional, porém, pode depender de aplicações mais rápidas, simples e com um bom custo-benefício. “Paredes de cimento queimado estão entre as mais pedidas atualmente”, comenta Diogo Brito, engenheiro da LR Construções. O valor de aplicação neste caso fica em torno de R$ 60 a R$ 100 por m² (descontado o custo do material). Mas para aplicar este tipo de textura é preciso que a área de trabalho esteja nivelada e sem ondulações. “O resultado final é uma parede fosca de aspecto brutalista. Mas caso o cliente deseje, é possível dar brilho com ceras e resinas.”

Existem opções ainda mais em conta como as texturas lisas e o grafiato, que variam entre R$ 25 e R$ 50, e podem ficar prontas em pouco tempo. No caso de uma parede de 10 m² em apenas dois dias. A massa é aplicada com uma desempenadeira de aço, bem espalhada sobre a superfície e, em seguida, são feitos movimentos para imprimir ‘desenhos’ à parede.

O arquiteto Gustavo Neves enxerga nas texturas mais rústicas e irregulares uma forma de aproximar a obra de quem a produziu. “A essência da textura é o valor humano, porque é a influência de cada pessoa sobre as ferramentas e materiais que interfere no resultado final. Essa é a principal vantagem estética: tornar cada parede uma obra única. Criar uma atmosfera que, além de exclusiva, estimule o tato”, opina.

 

Pintura com cores quentes foi destaque neste quarto em projeto do arquiteto Jean de Just

Pintura com cores quentes foi destaque neste quarto em projeto do arquiteto Jean de Just Foto: Ruy Teixeira