Luxo em leitura pessoal

BETO ABOLAFIO - O Estado de S.Paulo

Na Sala Conceito, Bya Barros revisita o glamour de maneira particular. Em seu estilo, há lugar para uma combinação insólita de peças antigas e modernas

A certeza que Bya Barros tem da qualidade de seu trabalho impressiona. "Isso é arquitetura de interiores", enfatiza ela, ao apontar a superfície espelhada que reflete uma superposição de objetos de diferentes linguagens. Trata-se apenas de um exemplo do que se pode encontrar em projetos com a assinatura da profissional. Na Sala Conceito, de 80 m², o que não faltam são ideias capazes de traduzir um estilo que, segundo ela, mistura glamour, praticidade e - por que não? - alguma dose de bom humor.

É curioso ver como Bya trabalhou quatro ambientes interligados. O primeiro é o "bar sensual", com mesinhas e cadeiras para tomar drinks. A bebida é gelada num tanque, daqueles mesmos, usados em áreas de serviço, instalado sobre o tampo do bar. "É divertido."

A seguir vem a sala central, com paredes pintadas de dourado, cujo lustre oversized de cristal e bronze ilumina o estar. Ali há uma simpática banqueta capitonada e bordô. Este é um dos itens que integram uma nova empreitada da arquiteta: a Bya Barros Express. "É uma loja com peças de pronta entrega que vou abrir em junho, nos Jardins", conta. Solução bacana mesmo está no tapete, feito de retalhos de velhos modelos orientais. "Prova de que o luxo pode ser sustentável", considera. Em desnível, ao lado, ela dispôs a saleta íntima, com uma tapeçaria belga do século 19 presa à parede espelhada, acima do sofá rubi. Ali há um contador inglês também do século 19. "Vendi uma Mercedinha para arrematá-lo", confessa.

Vale lembrar que há ainda manequins vestidos com criações de, por exemplo, Alexandre Herchcovitch e André Lima. E também obras de arte, poltronas customizadas... O grand finale vem com uma banheira romana, com direito até a cobertura. Mas, afinal, por que usar um elemento como esse? "Imaginei como Nero tomaria banho hoje", delira Bya.