Luminosidade aplicada

Lorena Tabosa - O Estado de S.Paulo

Apartamento de arquiteta e de designer explora ao máximo os efeitos proporcionados pela iluminação

O LED está muito presente no projeto de iluminação, a exemplo das lâmpadas instaladas na sanca entre o living e a sala de jantar

O LED está muito presente no projeto de iluminação, a exemplo das lâmpadas instaladas na sanca entre o living e a sala de jantar Foto: Zeca Wittner/Estadão

Na contramão do ditado de que em “casa de ferreiro, o espeto é de pau”, a arquiteta Denise Barretto e o lighting designer Guinter Parschalk, casados há oito anos, se preocuparam com cada detalhe da decoração do apartamento onde moram, no Itaim Bibi, em São Paulo. A compra do imóvel de 280 m² tem justificativa. “A gente adora receber. E como temos uma família grande, tivemos que enfatizar o conforto”, diz Denise.

Concluídas as negociações, era hora, então, de juntar os saberes e as especialidades de cada um para fazer do imóvel um lar com personalidade. A decoração foi orquestrada por Denise. Ao designer, coube se encarregar da iluminação de todos os ambientes. “Como sou mais voltada para a área de interiores, foi quase como se o Guinter fosse um cliente”, brinca a arquiteta. Com peças trazidas das antigas casas de ambos e mais os garimpos de viagens, a decoração seguiu uma linha neutra na cor dos móveis e das paredes, para que eles pudessem ousar mais nos objetos, acessórios e, claro, na iluminação.

Além de lâmpadas LED, o projeto recebeu halógenas com interruptores equipados com dimmers, que permitem controlar a intensidade da luz emitida, dosando a energia enviada para a lâmpada. “Pode ficar mais escuro ou mais claro. Às vezes, fica cenográfico. Em outros momentos, mais discreto”, explica Parschalk. “A iluminação agrega flexibilidade aos espaços. Luz não faz nenhuma cirurgia plástica, mas uma maquiagem boa ela faz.”

Sala de estar. No living, lâmpadas LED nas sancas e halógenas nas luminárias dão diferentes temperaturas à iluminação. Para reunir a família, o ideal é que o ambiente esteja mais claro, com uso das LEDs. Nas recepções de amigos, as halógenas dão um tom mais baixo e intimista. 

Home office. Para o escritório, é recomendada uma iluminação mais intensa e focada nos pontos de leitura, como os spots de LED acima da poltrona. Na parede onde está encostado o sofá, arandelas com lâmpadas também de LED trazem iluminação forte, porém difusa, para os momentos de relaxamento.

Jantar. A sala de jantar deveria ser um ambiente versátil, para receber diferentes públicos. Lâmpadas LED instaladas na sanca deixam o espaço mais claro, próprio para recepções familiares. Para uma temperatura de luz mais alaranjada, ideal para encontros mais intimistas, podem ser usados tanto os spots de LED no teto quanto a luminária acima da mesa. 

Corredor e hall. O corredor funciona como uma pequena galeria de arte do casal. Assim, foram instalados spots de LED no teto, direcionados para destacar as obras. No hall, os spots de LED aparecem novamente. Instalados ao nível do chão, trazem uma luz mais difusa ao ambiente.

Varanda gourmet. Na varanda, construída há um ano, muita luz natural. Com as lâmpadas, a ideia foi destacar apenas os ambientes mais funcionais. Acima da mesa, uma luminária com lâmpada incandescente dá um tom âmbar à iluminação. Na pia, foram instalados spots de LED.