Joia ao natural

Marisa Vieira da Costa; Produção de Ângela Caçapav - O Estado de S.Paulo

A decoradora Marília de Campos Veiga abusa dos tons claros em sua casa de praia chique e despojada

.

Escondida em um condomínio na praia de Juqueí, litoral norte de São Paulo, a casa da decoradora Marília Brunetti de Campos Veiga é uma pequena joia. Nem grandiosa nem diminuta, a morada de cerca de 300 m² tem a medida exata para uma família de seis pessoas e eventuais dois hóspedes. "Mas o projeto da casa não era assim quando comprei a fração do terreno, há 20 anos", conta Marília, que, na época, vendeu o apartamento que tinha no Guarujá quando se apaixonou por Juqueí.

 

O living, com o jantar em primeiro plano e piso de cimento branco no lugar da antiga ardósia

 

O condomínio fica a alguns metros do mar e tem 20 casas, todas iguais, inclusive na cor ocre, e cercadas por muito verde. Desde a inauguração até hoje, Marília já realizou duas reformas. Na primeira, logo que comprou o imóvel, fez uma saleta no lugar de um terraço e trocou parte da marcenaria. Na segunda, há um ano, mudou o layout.

 

Réplicas de faróis em caixa de madeira e conchas, uma das paixões da decoradora

 

Com a devida autorização do condomínio, ela construiu uma segunda suíte, com um pequeno terraço, no andar superior, que tem ainda um terceiro cômodo e mais um banheiro. A renovação da casa incluiu também a substituição do piso de ardósia por tecnocimento branco da NS Brazil (mais resistente que o cimento queimado); a transformação da antiga saleta em um grande living integrado a um jardim e ao resto do piso inferior, que ganhou uma suíte para hóspedes, isolada por porta de correr; e a atualização de materiais, como porta de alumínio anodizado no lugar de uma antiga de madeira para separar a sala do jardim.

 

Outras conchas, trazidas da França, foram enquadradas e enfeitam

a suíte de Marília, que tem varanda com vista para o verde do condomínio

 

A cozinha, projeto da Kitchens, tem comunicação com a sala, mas pode ser isolada por outra porta de correr. E a área de serviço se integra a uma suíte para empregada. A escada simples ganhou personalidade com os degraus patinados de branco, cor que predomina nos sofás e na marcenaria. "Joguei tons claros para ampliar o espaço", explica Marília.

 

Marília na sala onde o branco só é quebrado pela madeira e por tapetes e objetos de fibras naturais

 

Solucionada a parte estrutural, a designer partiu para seu estilo de decoração sem excessos. "Como a casa é minha, ficou 100% ao meu gosto", avisa. Por ser de praia e, portanto, mais despojada, ela quis parede de tijolinhos pintados de branco e muita fibra natural, que aparece no tapete de sisal com bambu, nas banquetas, nos enfeites.

 

Dentro do box, pôster com foto de búzios

 

O mar também está presente na morada, seja por meio dos tons verdes e azuis que pontuam em objetos, seja na coleção de conchas que Marília comprou em Honfleur, na França, enquadrou e distribuiu sobre os móveis de sua suíte. Conchas também aparecem nos pôsteres de que cobrem as paredes dos boxes. "Tirei as fotos da internet e mandei ampliar", conta.

 

A mesa de madeira de demolição que serve de bar

 

"Aqui tudo é prático, fácil de conservar", afirma. Os sofás são cobertos com capas de sarja e as portas dos armários e guarda-louças são vazadas para que, ventilados, minimizem os efeitos da maresia. "Dá para perceber que é casa de designer. Aqui, tudo conversa com tudo", diz Marília.