Inspirada em imigrantes, designer gaúcha dá novas funções ao vime

João Abel* - O Estado de S. Paulo

Além de cestos, fibra natural também compôs espelhos, sousplats e até luminárias na nova coleção de Nicole Tomazi

De cestos a espelhos, vime pode ser modelado em diferentes formatos; seu alto nível de resistência faz com que a fibra natural ganhe apelo entre os jovens designers

De cestos a espelhos, vime pode ser modelado em diferentes formatos; seu alto nível de resistência faz com que a fibra natural ganhe apelo entre os jovens designers Foto: Paralela Design

Das mãos de imigrantes italianos que vieram para o Brasil no início do século passado, surgiram muitos utensílios para facilitar a colheita nas lavouras da região Sul. A maioria deles feitos de um ramo flexível e resistente: o vime. Mais de cem anos depois, a matéria-prima se tornou protagonista nas mãos da designer Nicole Tomazi, especializada em cestaria artesanal e um dos destaques da última edição da tradicional feira Paralela Design, que ocorreu na última semana em São Paulo.

“Minha ideia foi mostrar que essa inter-relação dos povos cria coisas novas e produz riqueza cultural”, explica a gaúcha, que assina a coleção Imigrante: uma releitura do conjunto apresentado na feira MADE 2017, mas com uma nova roupagem.

Além de vasos e fruteiras, Nicole produziu também espelhos, sousplats e até luminárias com o material. “O vime tem uma durabilidade e uma versatilidade superior a de outras fibras. Uma outra vantagem é que ele não descasca facilmente”, detalha a designer, que é bisneta de italianos que chegaram ao Brasil em 1906.

Sousplats e outros itens da coleção são facilmente incorporados a louças e cerâmicas claras

Sousplats e outros itens da coleção são facilmente incorporados a louças e cerâmicas claras Foto: Paralela Design

A revisão da coleção exibida na Paralela passou por uma depuração visual. Anteriormente apresentadas com fundo preto, as peças ganharam estruturas metálicas mais claras. “Elas servem como um suporte para não sobrecarregar demais o vime e se diluem melhor que as tonalidades mais escuras.”

No processo manual de preparação de cada haste de vime, o primeiro passo é molhá-la. Com a absorção da água, ela se torna mais maleável e mais fácil de ser modelada. Diferente dos objetos tradicionais no material que são trançados, Nicole procura deixá-los mais soltos em suas obras. Uma característica que se tornou praticamente sua marca registrada.

“Há uma grande onda de migração no mundo, especialmente na Europa, e precisamos nos perguntar o que esse encontro de culturas pode gerar para próximas gerações. A arte e o design podem ajudar na resposta”, ela conclui. 

Luminárias foram uma das novidades na versão 2018 da coleção Imigrante

Luminárias foram uma das novidades na versão 2018 da coleção Imigrante Foto: Paralela Design

A designer Nicole Tomazi, criadora da coleção Imigrante

A designer Nicole Tomazi, criadora da coleção Imigrante Foto: Paralela Design

*Estagiário sob supervisão do editor de suplementos Daniel Fernandes