Ilusão de ótica

Marcelo Lima - O Estado de S.Paulo

As designers Camila Fix e Flávia Pagotti Silva se unem e criam marca voltada para o design conceitual: a Fixtti

A designer Flávia Pagotti

A designer Flávia Pagotti Foto: divulgação

O primeiro encontro ocorreu há pouco mais de uma década, quando Camila Fix era curadora de uma marca de objetos e convidou Flávia Pagotti Silva – igualmente arquiteta e designer – para desenhar novos produtos. “A sintonia foi imediata”, relembra Camila. “Partilhávamos um mesmo desejo: criar uma marca que saísse do lugar comum e fizesse pensar”, diz. Foi somente em 2011, no entanto, que a ideia de uma atuação conjunta ganhou corpo. “Desenhamos juntas uma linha de móveis e a parceria deu tão certo que percebemos que havia chegado o momento”, conta Flávia. Recém-saída do forno, a linha Síntese, com mancebo e bar, para a gaúcha Schuster, é o mais recente fruto da bem-sucedida união. E também assunto desta entrevista exclusiva das designers para o Casa.

Como nasceu a Fixtti?

Camila Fix: Em 2011, como resultado de nossas reflexões sobre design e criação. De simples ideias que acabaram virando objetos e nos motivaram a criar uma marca. Nosso objetivo, desde então, tem sido criar produtos que partem de um contexto, instiguem a curiosidade e promovam a interação com seus usuários. Desenvolvemos luminárias, móveis, estofados e também estampas para tecidos. No fim do ano passado lançamos a linha Síntese, para a Schuster, e já estamos trabalhando em uma nova coleção.

A designer Camila Fix

A designer Camila Fix Foto: DIVULGAÇÃO

Os móveis que vocês assinam para a marca possuem dimensões bem pouco convencionais. Alguma razão de ordem conceitual?

A coleção surgiu de estudos que fizemos sobre reflexos e ilusão de ótica, no sentido de descobrir como isso influencia na percepção que temos de determinado produto. Como os móveis foram pensados para espaços compactos, têm suas dimensões reduzidas ao mínimo necessário e se completam com suas imagens refletidas nos espelhos. Nossa intenção foi provocar uma reação de surpresa no usuário, criando peças que tivessem uma história, um conceito forte. 

Qual é a dinâmica de trabalho de vocês?

Flávia Pagotti Silva: Temos formações semelhantes, mas vivências diversas. A Camila tem experiência em produção em maior escala e eu sou mais ligada ao artesanal. Penso que, enquanto designers, compartilhamos a mesma preocupação com a afirmação de um conceito forte. Já como arquitetas, integrar ao máximo móvel e espaço tem sido nossa prioridade.