Harmonia natural

- O Estado de S.Paulo

Nascida nos altares de monges budistas, a ikebana respeita a forma original de flores e galhos para criar arte em vaso

Um arranjo floral pode se servir de espécies de formas e cores diversas ou de poucas flores e galhos secos. É o caso da ikebana, arte oriental de fazer arranjos, criada pelos monges budistas no século 14. Enquanto os ocidentais elegem flores perfeitas, os orientais usam a ikebana para traduzir a natureza. Um galho torto nunca é descartado.   Veja Também: Alimento para os sentidos Peixe voador Boas compras no nosso japão Arte que vem de Hiroshima Refúgio de um mestre Quadro para o príncipe O país que ensina design O arranjo se baseia em três pontos: a terra, o céu e o homem. Reunidos, representam o equilíbrio entre si. O elemento que simboliza o céu é o mais alto; o do homem é menor e o da terra, o terceiro, tem quase metade do tamanho do anterior. No Japão existem mais de 3 mil estilos de ikebana, mas todos obedecem a esses princípios, criando peças exclusivas, já que cada flor ou galho são únicos. Em São Paulo, a Uemura Flores e Plantas é um endereço diferenciado, que cria ikebanas sob encomenda.