Ética, transparência e sustentabilidade dão o tom da CasaCor 2019

Marcelo Lima - O Estado de S.Paulo

Livia Pedreira, diretora-superintendente da CasaCor, fala sobre edição passada e revela novidades da mostra

Livia Pedreira, diretora- superintendente da CasaCor

Livia Pedreira, diretora- superintendente da CasaCor Foto: Marco Antonio

A manhã da última segunda-feira, 29, levou ao teatro da Praça das Artes, no centro de São Paulo, uma plateia ansiosa e atenta. Em foco, a divulgação do conceito que deverá nortear os profissionais e fornecedores participantes da próxima edição da Casacor São Paulo, a mais representativa mostra de design de interiores do Brasil, que deve acontecer entre os dias 21 de maio e 28 de julho, na tradicional locação do Jockey Club paulistano. Como não poderia deixar de ser, o Casa também esteve por lá e entrevistou Livia Pedreira, diretora- superintendente da marca, que antecipou a nossos leitores as novidades que vêm por aí.

A edição deste ano da Casacor foi uma das mais bem sucedidas da década. A quais fatores atribui tal performance?

Sem dúvida, a nossa 32 ª edição foi um enorme sucesso. Reunimos 123 profissionais em 82 espaços, além de 160 marcas, e tivemos um recorde de visitantes: cerca de 115 mil. Creio que o tema Casa Viva foi muito inspirador e conquistou os profissionais, que souberam traduzir em seus projetos a presença da natureza em casa, por meio de jardins e de muitas plantas, o que acabou criando uma atmosfera muito afetiva e envolvente. 

Qual será o tema da edição 2019?

O conceito do próximo ano, Planeta Casa, está fundamentado em duas grandes tendências: a tecnologia, cada vez mais onipresente, invisível e amigável, proporcionando maior qualidade de vida e bem estar. Paralelamente, a chegada da geração ‘millenium’ – nascidos entre os anos de 1980 e 2000 –, aos postos de comando, celebrando a ética, a transparência e a sustentabilidade como valores de vida, o que terá um impacto tremendo em nossas vidas. Em resumo, a ideia é convidar nossos profissionais a refletir sobre o impacto dessas transformações em nosso jeito de morar. 

 

A sustentabilidade parece se encaixar nesta perspectiva. Comente algumas medidas relacionadas a ela tomadas na última mostra e o que o evento planeja para a próxima.

A sustentabilidade foi uma das nossas grandes conquistas este ano: 99,3% dos resíduos gerados na mostra, entre montagem, evento e desmontagem, foram desviados de aterros sanitários. Por exemplo, 1,6 mil toneladas de entulho foram trituradas e viraram agregados. Também reduzimos em 54% as emissões de carbono (a meta inicial era 40%). Sem dúvida que o tema Planeta Casa coloca a questão no centro das atenções. Por isso, em 2019, pretendemos promovê-la ainda mais no design de interiores por meio de produtos, como tintas a base de água e o uso do LED como fonte luminosa. Desejamos também zerar a emissão de CO² e reduzir o volume de resíduos, uma vez que todas as construções serão obrigatoriamente secas. 

 

Os interiores do projeto de Duda, onde, segundo a diretora da Casacor, a busca pelo essencial se faz sentir de forma transparente

Os interiores do projeto de Duda, onde, segundo a diretora da Casacor, a busca pelo essencial se faz sentir de forma transparente Foto: Marco Antonio