Espaço da família

JULIA CONTIER E OLÍVIA FRAGA - O Estado de S.Paulo

Os arquitetos deixaram marca pessoal em cada um dos 14 ambientes. Do clássico ao high-tech, todos têm em comum a preocupação com a sustentabilidade

U m casal com dois filhos jovens, com dinheiro para investir em uma casa ecologicamente sustentável, dentro do que há de mais inovador. Foi com essa premissa que arquitetos e decoradores iniciaram os primeiros esboços dos 14 cômodos da Casa, na Casa Cor. Nessa casa de família, a mistura de estilos revela a cara do trabalho de cada profissional. Por vezes mais clássica, como no Home Theater de William Maluf, que segue instintos próprios ao criar mais uma sala de estar do que um lugar onde se vê TV e ouve som. Em outros casos, completamente high tech, como a Fachada e Varanda, de Lionel Sasson, que usa a tecnologia para entreter e surpreender. Mas todos, sem exceção, se esforçaram por incluir a sustentabilidade em seus projetos.

A madeira certificada predominou nos espaços e foi lembrada sempre pelos profissionais como sinônimo de "beleza sustentável", a natureza que se pode ter em casa de forma responsável. Reciclagem também foi palavra de ordem, como no carpete de borracha reaproveitada na Sala de Ginástica, de Fabiana Sá, e o piso de argila na Cozinha, dos arquitetos Giovani Bonetti e Taís Marchetti.

Também não se esqueceram de evocar Burle Marx. Na Cozinha Gourmet, de Marí Aní Oglouyan, o jardim externo reproduz desenho do artista em pastilhas de vidro (criação de Caterina Poli e Sérgio Menon). Tudo na Adega, de Betina Barcelos, Karina Salgado e Andrea Bugarib, é circular ou curvilíneo, lembrando o desenho do calçadão de Copacabana. E na Cozinha, de Giovani e Taís, desenhos originais de Burle Marx dão nobreza ao espaço.

Living

O living tem um único ambiente a partir da mesa de centro e usa como base a seleção de vários materiais naturais, como madeira, camurça, linho, osso, couro e vegetação, em contraponto a poltronas de acrílico (de Baba Vacaro) e uma grande mesa em laca preta da Érea, vendidas na Dpot. Sobre a bancada de madeira cinza com chapas de espelhos, obras de arte. Do lado oposto, um tom metalizado é dado por um papel de parede com partículas de mica, da Wallpaper. Esse mesmo tom se vê em tecidos do Empório Beraldin e no revestimento das portas.

Sala de Jantar

Cadeiras com acabamento artesanal em osso vindas da Índia e tapetes persas se opõem a uma mesa de jantar de formatação retilínea em vidros, acompanhadas por aparadores de acrílico. A mistura de estilos foi o objetivo dos arquitetos Olegário de Sá e Gilberto Cioni. Para reforçar o pé-direito alto, dois biombos vazados de madeira carvalho ebanizada, misturando mais um elemento, o oriental. "O Oriente está nos biombos; a etnia, nas cadeiras; o clássico na mesa e no espelho, e o retrô, nos aparadores e na cadeira giratória", completa Cioni.

Home Teather

Na contramão da Feira de Milão ou de qualquer tendência, William Maluf projetou um Home Teather com o seu estilo - que inclui referências de decoradores como o americano Albert Hadley e o inglês David Hicks. No espaço, usou tapete de módulos de palhada da L?Oeil, mesa de centro de laca sobre juta e, fugindo do bege, do preto e do branco, usou cores alegres em um tecido de parede florido da Miranda Green. Madeira de falso bambu está no contorno das estantes, e vasos chineses foram transformados em abajur.

Family Room

Amplo uso para o Family Room de Deborah Roig: ambiente multiuso, recebe a família para um bate-papo, uma refeição rápida, em frente à TV ou nos carteados em torno da mesa. "A premissa deste Family Room é o estilo ?simple chic?", conta a arquiteta, em bom inglês. A simplicidade, na verdade, fica um tanto esmaecida nas paredes, cobertas de limestone. Elegância consciente, diria Deborah, que justifica contando a história da pedra, que vem da superfície da terra e tem extração menos agressiva ao meio ambiente.,

Fachada e Varanda

"Como usar a máquina a favor do homem? É nisso que eu penso antes de construir um espaço", diz Lionel Sasson, idealizador do local dividido em sala de jantar, área gourmet, chaise longue, living com televisão e lareira elétrica. Num aperto de botão (!), o móvel com a televisão embutida gira e se transforma em estante com bar.

Suíte do Casal

A cama com baldaquim já foi vista em uma recente edição carioca da Casa Cor. Os baús e a poltrona de metal azul, também. Mas Maurício Nóbrega chega à edição paulistana do evento com um ambiente que reflete as principais vertentes de seu trabalho, cuja característica mais marcante é ser carioca por todos os lados. Há leveza no uso das cores - com muito branco, mas também verde-água no nicho para objetos, azul, amarelo e o colorido das obras de arte de Frank Stella. O ladrilho hidráulico, branco no quarto e branco-e-preto no banheiro, colabora com o clima de descontração (da Brasil Europa). As portas no banheiro têm venezianas móveis. "Privacidade, só quando o dono quer", diz Maurício.

Studio da Moça

Para criar o Studio da Moça, bastou a arquiteta Ana Lúcia Siciliano perguntar o que sua filha de 13 anos gostaria de ter no quarto. Enquanto esboçava cama, mesa de trabalho, armários e baús que preencheriam o espaço, a adolescente conversou com amigas de escola e fez uma lista, que entregou para a mãe rápido, rápido. "Era o que eu imaginava", diz Ana Lúcia: lugar para dormir, passar horas na internet, ver TV, ouvir música, receber as amigas. "O quarto é usado como refúgio e, se ele estiver alinhado com as necessidades e desejos dela, torna-se um paraíso particular."

Adega

O espaço arredondado, traduzido no sofá capitonê feito por Paschoal Ambrósio, nas poltronas de Sergio Rodrigues, da Dpot, e na mesa oval de acrílico, da Diagonale, bem como no tapete de seda sintética da By Kamy, foram inspirados no calçadão de Copacabana, do mestre Burle Marx.

Quarto do Jovem

A despeito do calor do marrom, cor predominante no Quarto do Jovem, projetado por Carlos Marsi, o espaço tem um quê de frieza (mas transpira masculinidade). Parte dessa impressão vem do uso da madeira sucupira em esquadrias e armários e do mármore marrom imperador - que, no piso, faz jogo interessante de molduras com o piso de demolição patinado de leve.

Cozinha e Lavanderia

A dupla Giovani Bonetti e Taís Marchetti criou uma área de serviço funcional e aconchegante, que une a cozinha e a lavanderia em um só ambiente. Destaque: o limestone no frontão dos armários (Formaplas) e a ausência de puxador - os armários possuem um sistema de acionamento que abre ao toque. A cozinha é horizontal, composta por uma geladeira de três gavetas, e a lavanderia tem um tanque discretamente escondido por um tampa. Gravuras originais de Burle Marx decoram o ambiente, que ainda tem o charme de um sofá para relaxar após as refeições, estrategicamente colocado entre um jardim de inverno e uma televisão de plasma.

Cozinha Gourmet

Marí Oglouyan convidou o chef Christian Burjakian, do restaurante Limonn, para pensarem juntos o projeto. A parceria dá bem a dimensão do ideário de Marí: uma cozinha profissional, para experts e amantes da alta gastronomia.

Jardins

A família que ocupa a Casa da mostra tem a seu dispor três espaços para os momentos de lazer. Para quem quer tomar sol, a opção é o Estar da Piscina, concebido por Gigi de Arruda Botelho, que distribuiu vegetação tropical, mobiliário e uma piscina com fonte . A intimidade tem seu lugar no Pátio Interno, de Roberto Riscala. Lá, ele apostou em floreiras com espécies mini, bonsais de frutíferas e até numa banheira. A reunião de fim de semana fica para o Jardim da Família, de Eduardo e Beatriz Fernandez Mera, cuja sacada foi uma rede de trapézio "para a turma literalmente se jogar".