Escola municipal de jardinagem completa 40 anos

Natália Mazzoni, Marina Pauliquevis - O Estado de S.Paulo

Com fila de espera de mais de um ano, cursos acontecem no Ibirapuera

O professor de biologia Rogério Marcondes de Souza Júnior em aula na estufa

O professor de biologia Rogério Marcondes de Souza Júnior em aula na estufa Foto: Tiago Queiroz/Estadão

Em uma sala com cortinas fechadas, cerca de 50 pessoas acompanham atentas as explicações do professor Marcio Yamamoto e as imagens no telão. O tema da aula é grama: preparação do solo e instalação do sistema de drenagem são alguns dos itens abordados. Técnico demais? Não para esta turma animada, que não parava de fazer perguntas. “Os alunos são muito interessados, gostam do assunto”, diz Yamamoto, um engenheiro florestal que desde 2005 trabalha na Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente e há dois anos está à frente da Escola Municipal de Jardinagem, no Parque do Ibirapuera, que acaba de completar 40 anos.

“O perfil da turma é muito variado, tem aluno pós-graduado e outros só com o primário, gente de todos os bairros da cidade e até da Grande São Paulo”, diz. “O ponto em comum entre eles é a preocupação com o meio ambiente.” Tão entusiasmado com o tema quanto os alunos, Yamamoto se encontrou dando aulas, depois de ter passado por outras áreas da secretaria. “Me sinto recompensado com o retorno dos alunos, que acabam se tornando assíduos na escola, fazendo todos os cursos.”

O principal deles, com 24 aulas e total de 60 horas, é o abrangente curso de jardinagem, pré-requisito para o de recursos paisagísticos. Mas há ainda o de hortas e o de orquídeas, além de palestras, minicursos, oficinas e trilhas pelo parque. As vagas são sempre disputadas. A próxima turma de jardinagem – a 500.ª! – vai começar as aulas no dia 5 de outubro. Mas nem se anime: o tempo de espera para participar do curso é de mais de um ano.

Os sortudos desta vez acabaram de passar por uma aula prática em uma das estufas. Quem recebe os alunos ali é Vladimir Ramos. Conhecido como Mafia, ele é o encarregado de cuidar das estufas do parque há mais de 30 anos. A turma, curiosa, passeia pelos corredores estreitos lotados de plantas. Mafia sabe a espécie de cada uma e responde a todas as perguntas com a mesma calma e atenção. Uma das alunas mais interessadas do grupo, Laila Mourad procurou o curso para se aproximar de um universo completamente diferente do seu dia a dia. “Sou dentista, mas depois que comecei a pesquisar sobre orquídeas me apaixonei. Meu sonho é ter um orquidário”, conta. 

Assim como ela, Rosana Martins, profissional da área de recursos humanos, procurou as aulas para deixar seus dias mais leves. “Foi um desejo de explorar outros ambientes, mudar minha percepção das coisas. Em casa também cultivo meus vasos”, diz. O professor de biologia Rogério Marcondes de Souza Júnior não só aproveita as aulas para levar mais conhecimento a seus alunos do ensino médio, mas também para aplicar os ensinamentos nas várias plantas que mantém em casa.

Além da turma do curso de jardinagem, curiosos que passam pelo parque, vez ou outra, fazem uma pausa na caminhada para dar uma olhadinha nas plantas. Qualquer um pode entrar e a maioria que o faz se surpreende ao encontrar tanto verde. “Já vai? Você nem olhou tudo”, diz Mafia. Realmente, esse é um passeio para se fazer com tempo. 

Os cursos de jardinagem têm uma taxa simbólica, as demais atividades são gratuítas e a programação está no site da secretaria.

Depoimento

Cuidando da 'minifloresta'

Tiago Queiroz, repórter fotográfico

Em outra aula, a turma percorreu durante três horas o parque para estudar as árvores

Em outra aula, a turma percorreu durante três horas o parque para estudar as árvores Foto: Tiago Queiroz/Estadão

Acordo cedo para escrever este texto e vou olhar meu pequeno jardim, minha “minifloresta”. Moro em apartamento e cultivo mudas de árvores; as nativas pitangas, grumixamas e ipês são algumas. Sinto uma alegria gigantesca com a cena que vejo: brota elegante e altiva uma semente de jatobá, árvore belíssima de nossa flora. Essa semente foi preparada por mim no curso de jardinagem, em um dos lugares mais cheios de luz e harmonia do Parque do Ibirapuera, o Campo Experimental, onde os alunos têm as aulas práticas. Lá aprendi que sementes como a do jatobá, precisam da “quebra da dormência”; aprendi a fazer um bom composto utilizando cascas de frutas e folhas secas; aprendi sobre o sistema reprodutor das plantas. E muitas coisas mais, do preparo do solo à história milenar da jardinagem. Isso sem falar nas amizades feitas com gente unida pela paixão comum pela natureza. Os professores – agrônomos, biólogos, geólogos, artistas plásticos – estão ali com o coração e a alma, compartilhando conhecimentos de forma generosa e bem humorada. Sempre me lembro de um texto de Rubem Alves aprendido por ali também, na aula do professor Mario Nascimento: “Todo jardim começa com uma história de amor, antes que qualquer árvore seja plantada ou um lago construído é preciso que eles tenham nascido dentro da alma. Quem não planta jardim por dentro, não planta jardins por fora e nem passeia por eles”. Ah, isso talvez explique tanta energia boa que emana do curso.

Conheça outros cursos de jardinagem em São Paulo

Senac Santa Cecília

Com carga horária de 33 horas, o curso (R$ 557) ensina a manter jardins e vasos com técnicas de poda e plantio. A próxima turma começa no dia 14 de outubro.

www.sp.senac.br

Sabor de Fazenda

O viveiro orgânico abriga cursos que ensinam desde técnicas básicas para o cultivo de orquídeas (R$ 225, aula de quatro horas) e de hortas gastronômicas (R$ 240, aula de quatro horas e meia).

www.sabordefazenda.com.br

Sinal Verde

Em parceria com o Jardim Botânico de São Paulo, a Sinal Verde promove cursos básicos de jardinagem (R$ 385, com seis aulas de cinco horas e meia) e introdução ao paisagismo (R$ 400, com a mesma carga horária). A próxima turma começa no dia 24 de outubro.

www.sinalverde.com.br

Peperômia Urbana

A loja de terrários promove cursos online para ensinar a fazer jardins em vidros.

www.peperomia.blogspot.com.br

Da Horta

Tem oficinas de horta caseira, em que cada participante aprende a construir e leva para casa sua horta com floreira e um kit de cultivo. A aula, com material e tesoura de poda incluso custa R$ 150. As próximas turmas serão divulgadas no Facebook da loja.

www.facebook.com/PaginaDaHorta