Elegância vintage

- O Estado de S.Paulo

Arnaldo Danemberg apostou no em vaso Latique, de 1926

Arnaldo Danemberg, antiquário

Arnaldo Danemberg, antiquário Foto: Zeca Wittner/Estadão

Delicadeza e elegância são conceitos frequentemente associados aos móveis e objetos comercializados pelo antiquário e restaurador Arnaldo Danemberg, que, após 30 anos à frente de sua galeria e oficina de restauração no Rio, inaugurou este ano seu primeiro espaço na capital paulista. “Confesso que foi uma grata surpresa. Jamais imaginei ser tão bem recebido por aqui”, declara ele, para quem não faltaram motivos para comemorar este ano.

“Além da chegada a São Paulo, 2015 marcou o nascimento da minha primeira neta”, conta. “Pretendo dar um vaso Lalique para minha mulher, Katia, a mais nova vovó, para que o ano novo nos chegue repleto de flores e alegrias”, confidencia Danemberg, seguro do potencial de sedução das atemporais criações do francês René Jules Lalique, produzidas no início do século passado. E o que o antiquário gostaria de ganhar em um ano de tantas conquistas? “Posso ser sincero? Outro Lalique. Definitivamente, sou apaixonado por eles.”