Edição compacta

Marcelo Lima - O Estado de S.Paulo

Curador da feira de design Made apresenta a edição pop up do evento, que acontece no Shopping Cidade Jardim, durante o Design Weekend 2014

O curador da Made, Waldick Jatobá

O curador da Made, Waldick Jatobá Foto: divulgação

Colecionador de arte, analista financeiro e curador da Made – evento multidisciplinar de design, que aconteceu durante o DW 2013 –, o baiano Waldick Jatobá conta que somente após se transferir para São Paulo, há 13 anos, passou a ter contato mais íntimo com o universo dos móveis e objetos. “Foi quando conheci Fernando e Humberto Campana e me apaixonei pelo seu design revolucionário”, comenta Jatobá, que promete para a semana de design paulistana uma versão mais compacta, mas não menos completa, da sua mostra. Além de outra, a oficial, para novembro. “A Made do ano passado foi um marco. Em cinco dias, tivemos quase 7 mil visitantes. Por causa de problemas de agenda, não poderia comprometer a qualidade do evento”, diz ele.

Como surgiu a Made? 

Desde que comecei a frequentar Art Basel de Miami, há cerca de dez anos, eu já acalentava a ideia de criar um evento internacional, relacionando design, arquitetura, arte e urbanismo. Após prospectar o mercado e testar alguns formatos, criamos pontes entre essas disciplinas e chegamos ao que hoje é a Made: um ponto de encontro entre galerias, estúdios de design e público, no qual o aspecto comercial tem seu peso. Mas também o conceitual, por meio da troca e democratização da informação. 

Malaflor, poltrona da coleção Lã e Ar, também da Spirit of Polland

Malaflor, poltrona da coleção Lã e Ar, também da Spirit of Polland Foto: divulgação

Por que a exposição foi adiada para novembro?

Resolvemos postergar a realização, principalmente, em função da avalanche de eventos relacionados à Copa, que tumultuou a agenda dos participantes daqui e do exterior. Apesar disso, para prestigiar o DW, e deixar todos com um gostinho de quero mais, optamos por realizar uma edição compacta agora. Tanto para não ficarmos de fora desse momento, que consideramos importante para a cidade, quanto para não comprometer a qualidade do evento como um todo.

Como será essa versão pop up?

Menor, mas com todas as características da Made oficial e com forte presença internacional. Na área destinada às galerias, no Shopping Cidade Jardim, receberemos o grupo The Spirit of Polland, os brasileiros do (in)vasão e o ateliê Marko Brajovic. No segmento expositivo, convidamos três estúdios de design italiano para criar uma instalação interativa, a Project Brazil, que será apresentada na Casa Eletrolux e consumiu nada menos que 5 km de fios de cobre. Por fim, teremos quatro sessões de design talks, reunindo, entre outros, o holandês Richard Van der Laken, diretor criativo da vanguardista Do what desing can do, e Jorn Konijn, curador de design que será responsável pelo pavilhão da Holanda na bienal internacional, em 2015.

Parte da exposição Spirit of Polland, apresentada pela Made

Parte da exposição Spirit of Polland, apresentada pela Made Foto: divulgação