Dia do Idoso: veja dicas para aumentar a segurança em casa

Pedro Marques - O Estado de S. Paulo

De tapetes antiderrapantes até a iluminação, cuidados simples podem melhorar a qualidade de vida do morador da terceira idade

Estúdio longevidade projetado pela arquiteta Flavia Ranieri para a Casacor 2018

Estúdio longevidade projetado pela arquiteta Flavia Ranieri para a Casacor 2018 Foto: Zeca Wittner/Estadão

Celebrado pela primeira vez em 1º de outubro de 1991, o Dia Internacional do Idoso foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) para valorizar a contribuição dessa parcela da população ao mundo e também para chamar a atenção sobre questões que afetam as vidas das pessoas na terceira idade.

Dificuldades de mobilidade e acidentes domésticos, por exemplo, estão entre os principais desafios enfrentados pelos idosos. De acordo com o Sistema Único de Saúde (SUS), 75% das lesões sofridas por pessoas com mais de 60 anos acontecem dentro de casa.

Para evitar (ou reduzir esses problemas), arquitetos e designers de interiores sugerem medidas, muitas simples, que podem ser adotadas com certa facilidade e aumentam a segurança de quem chegou a essa fase da vida. Entre elas, melhoras na iluminação e fixação de tapetes. Confira a seguir:

Iluminação

A iluminação no piso é importante para evitar acidentes durante a noite

A iluminação no piso é importante para evitar acidentes durante a noite Foto: Julia Ribeiro/Projeto da arquiteta Erika Mello

Problemas de visão costuma aumentar com o tempo, por isso a luz natural deve ser usada ao máximo. Quando não for possível, o jeito é pensar na iluminação interna com lâmpadas claras. “Outra sugestão é a instalação de sensores de iluminação, que detectam a presença do morador e melhoram a vida dos idosos”, explica Bianca Atalla, do escritório Oliva Arquitetura.

Portas

Se o idoso se locomover com ajuda de andador ou de cadeira de rodas, a recomendação é que as portas tenham pelo menos 80 cm de largura, para facilitar a passagem. O ideal é instalar portas com 90 cm de largura.

Banheiros

Para evitar acidentes, as barras de segurança são altamente recomendadas no banheiro

Para evitar acidentes, as barras de segurança são altamente recomendadas no banheiro Foto: Julia Ribeiro/ Projeto Oliva Arquitetura

É a área que merece mais atenção na casa. Piso antiderrapante no box e assento para banho são essenciais. “Também é importante instalar barras de segurança na área do lavatório e bacia sanitária”, acrescenta Erika Mello, da Andrade & Mello Arquitetura.

No caso dos tapetes, pode ser melhor se livrar deles. “O ideal, para evitar escorregões e tropeços, é a retirada deles. Outra solução é usar tapetes antiderrapante ou fixadores de silicone em cada ponta”, sugere o arquiteto José Carlos Guerra, coordenador dos cursos de Arquitetura e Urbanismo no Centro Universitário Eniac.

Sala

Tapetes devem ser fixados no chão. Para o sofá, priorize a altura dos braços

Tapetes devem ser fixados no chão. Para o sofá, priorize a altura dos braços Foto: Lufe Gomes

Nesse cômodo, a dica é colocar um sofá mais firme, para manter a coluna do morador da terceira idade ereta. “Busco por modelos que mantenham as costas em um ângulo de quase 90º e que os pés alcancem o chão”, diz Fernanda Mendonça, do Oliva Arquitetura.

Tapetes podem ser usados, desde que corretamente posicionados. “Ele precisa avançar cerca de 20 cm para baixo do sofá. Se não houver essa possibilidade, a dica é fixar as pontas do tapete com fitas adesivas antiderrapantes”, diz Renato Andrade, do escritório Andrade & Mello Arquitetura.

Cadeira assinada por Tadeu Paisan para a linha Senior da L'oeil Corporativo

Cadeira assinada por Tadeu Paisan para a linha Senior da L'oeil Corporativo Foto: L'oeil Corporativo

Outro ponto que merece ser levado em consideração são as cadeiras e poltronas. “O ideal é que esses móveis tenham braços, gerando um apoio para a hora de se levantar ou sentar, auxiliando no equilíbrio e proporcionando maior segurança”, diz o doutor José Sallovitz, cardiologista e coordenador médico da Allianz Assistance.

Quarto

O conforto e a altura da cama devem ser as prioridades na hora de escolher o móvel

O conforto e a altura da cama devem ser as prioridades na hora de escolher o móvel Foto: Júlia Ribeiro/Projeto da Oliva Arquitetura

A altura da cama precisa ser adaptada para o morador e facilitar que ele se deite e se levante sem esforço. Para quem passa bastante tempo sentado na cama, uma cabeceira pode ser importante para manter a coluna ereta. Já os criados-mudos e outros móveis (inclusive em outros ambientes) devem ter quinas arredondadas. “A ponta de uma quina convencional pode deixar feridas na pele mais delicada dos idosos”, diz Flávia Ranieri, arquiteta especializada na adaptação de ambientes para moradores da terceira idade.

Cozinha

Assim como no quarto, o ideal é que a altura do mobiliário da cozinha esteja de acordo com a altura do idoso, diminuindo o esforço e o uso de bancos ou escadas, que podem levar a quedas. “Em geral, as medidas são mais baixas que o padrão”, diz Fernanda, do escritório Oliva. Piso antiderrapante também é indicado para esse cômodo. Para a arquiteta Pati Cillo, da Pati Cillo Arquitetura, o fogão a gás é melhor que o cooktop, pois evita acidentes como queimaduras.