Designers renomados assinam coleção de vasos sustentáveis

Marcelo Lima - O Estado de S. Paulo

Empresário João Paulo Roriz, da Vasap Design, reuniu grandes nomes em sua nova linha de peças feitas com material reciclado

Vasos da coleção Cumbuca, do designer Marcelo Rosenbaum e do estúdio Fetiche Design

Vasos da coleção Cumbuca, do designer Marcelo Rosenbaum e do estúdio Fetiche Design Foto: Caio Weber

O empresário goiano João Paulo Roriz, proprietário da Vasap Design, sempre acreditou que um produto de bom design não precisa ser necessariamente caro. Para provar isso, desde 2017, ele vem produzindo vasos de polietileno reciclado que, apesar de ostentarem a assinatura de nomes estrelados do cenário nacional, como Marcelo Rosenbaum e Léo Romano, fazem do custo acessível uma premissa básica de projeto.

“A ideia é que cada designer conte sua história através de nossos produtos”, diz Roriz, que sonha em atingir objetivos ainda mais altos. “Nossa intenção é deixar um legado para o design nacional. Por isso, pretendemos anunciar em breve um concurso anual direcionado a jovens designers”, como ele afirmou nesta entrevista exclusiva ao Casa, direto de Goiânia.

Linha Recôncavo, de Mauricio Arruda

Linha Recôncavo, de Mauricio Arruda Foto: Caio Weber

Como é obtida e processada a matéria-prima empregada na produção dos vasos da Vasap?

Sempre trabalhamos com o polietileno. Quando começamos, produzíamos nossas peças com matéria-prima virgem, adquirida em petroquímicas. Como valorizamos muito a questão da sustentabilidade, logo começamos a pesquisar maneiras de produzir com material reciclado, desde que mantivéssemos a mesma qualidade dos nossos primeiros vasos. Dessa forma, criamos um departamento na empresa que recebe, separa e trata materiais descartados – embalagens usadas, caixas de feira, tampas de garrafa – que, após processado, passa a ser usado na fabricação de nossos produtos. 

De onde surgiu a ideia de associar design à produção de vasos plásticos?

Ao observarmos o potencial do mercado de vasos e jardinagem que, mesmo durante a crise, estava crescendo mais de 10% ao ano. Ainda assim, percebemos que quase todas as marcas fabricavam praticamente os mesmos tipos de produtos, com as mesmas cores e design, focando apenas no preço e esquecendo a qualidade. Diante deste cenário, o design surgiu como um atributo de diferenciação, como uma solução para nos afastar da concorrência e inaugurar um novo nicho: o dos vasos assinados.

Como são escolhidos os designers da casa?

Na verdade não existem critérios específicos, mas, muito mais, dos nossos objetivos que estabelecemos a cada momento. Desde nossas primeiras peças, optamos por trabalhar com profissionais de diferentes estilos. Escolhemos Marcelo Rosenbaum e Fetiche Design por acreditar que eles representam bem um dos conceitos mais importantes para nossa marca, o do design para todos. Em Mauricio Arruda, o que mais nos motivou foi a forte relação que ele tem com a brasilidade e com o sustentável. Já no caso do Léo Romano, o que pesou foi sua grande identificação com o minimalismo. 

Peças da coleção Ripados do Studio André Lenza

Peças da coleção Ripados do Studio André Lenza Foto: Caio Weber