Design novo

Natália Mazzoni - O Estado de S.Paulo

Recém-formadas, designers mostram criações da sala de aula

Peças de estudantes da FAAP

Peças de estudantes da FAAP Foto: Divulgação

Criar algo que seja útil. Pensar em espaços compactos, materiais alternativos, peças multiúso. Recém-formadas no curso de Design de Produto na Fundação Álvares Penteado (FAAP), Eugenia Monteiro Collaço, Thais Guimarães Costa e Marília Marinho já sabem bem o que querem: fazer parte da nova geração que cria o design de mobiliário brasileiro. “Gosto muito do design nacional e da maneira como o Brasil é traduzido nas peças, pelos materiais utilizados e pela estética dos produtos”, diz Maria Eugenia. De suas mãos, já saíram de porta-retratos a bancos – o modelo Gangorra foi feito para estimular a memória afetiva e a interação entre as pessoas. “O maior desafio foi encontrar uma maneira de impedir que a gangorra virasse sem modificar muito o desenho inicial. Depois de muito cálculo, encontrei o ponto onde foi necessário fixar uma borracha para limitar o movimento da peça”, explica.

Divulgação
Ver Galeria 3

3 imagens

Em uma das últimas atividades durante a graduação, Thais e Marília tiveram o desafio de criar, juntas, um banco de madeira teca feito apenas com encaixes que acomoda três banquetas em seu assento. “Queria algo elegante para espaços pequenos, que pudesse ser usado pelos visitantes de forma confortável e sem ocupar espaço quando não estivesse em uso”, comenta Thaís. 

Marília ainda assina outra criação recente, o banco Flip, criado a partir de experimentações com dobraduras de papel. “Fiz algo multifuncional, tanto pela sua forma, já que ele é uma mesinha e um revisteiro ao mesmo tempo, quanto pela sua capacidade de se transformar em uma estante, quando dois ou mais módulos forem empilhados.”