Decoração para primavera 2021: veja como levar as flores para dentro de casa

Ana Lourenço - O Estado de S.Paulo

Espécies de corte nos vasos, estampas florais ou um jardim cheio de mudas: escolha seu preferido e alegre o ambiente com as cores da estação

Pau-d'água, begônias e bastão-do-imperador enfeitam o ambiente com paisagismo feito por Luciano Zanardo

Pau-d'água, begônias e bastão-do-imperador enfeitam o ambiente com paisagismo feito por Luciano Zanardo Foto: JP Image

A primavera, que começou ontem, dia 22 é a estação ideal para deixar a casa mais colorida. As opções são várias: desde flores de corte – designação dada aos botões florais comercializados cortados –, até estampas para casa. O período é ligado à ideia de renovação, em que as flores explodem em cores e os pássaros voltam a cantar. Para os mais místicos, é possível até escolher uma espécie para trazer boas energias.

A rosa amarela, por exemplo, simboliza saúde e alegria. Já o girassol é associado às vitórias e a conquista de grandes metas profissionais e pessoais. “O amarelo na floração é uma tendência para 2021. Devido a todos esses acontecimentos que tivemos e estamos tendo, essa cor traz a esperança e positividade que precisamos”, conta o paisagista Luciano Zanardo.

De acordo com a Carolina Scansani, gerente de marketing da Giuliana Flores, a espécie é uma das mais procuradas pelos clientes. “Ele é muito famoso por transmitir felicidade e vitalidade - até porque tem essa questão de girar para procurar a luz do sol. Mas o significado das flores se mistura muito com o das próprias cores também”, conta. 

Para a florista Aline Matsumoto, muito mais do que significado, é importante saber o sentimento que aquela espécie ou arranjo causa. “Muito dos arranjos que faço por encomenda elaboro conforme a pessoa vai me falando. O sentimento mais forte, a cor que combina com a pessoa, o formato, onde a flor vai estar, tudo muda e por isso cada arranjo é único. Se for colocar por colocar, não tem sentido”, conta.

No entanto, é importante lembrar que os buquês tem pouca duração de vida e não há muito que podemos fazer sobre isso. “Existe a história da flor querer ser apreciada. Se ela estivesse no meio do campo, ninguém daria atenção e se ela é selecionada para estar naquele momento com você e é preciso dar essa atenção”, reflete.

Durabilidade

Para que a flor continue bela durante esses poucos dias na casa, é importante que ela tenha luminosidade, mas não luz direta do sol. Dê preferência para lugares frescos e troque a água a cada dois dias. É importante também garantir que as folhas não tenham contato com a água, somente o caule.

A poda deve ser feita a cada três dias, diagonalmente, para garantir o fortalecimento e retirar as partes mortas. Uma dica é posicionar as espécies numa bandeja com água e cortá-las dentro. “A haste até solta uma bolha e parece que ela suga um pouco mais de água dessa forma. Na água corrente não tem o mesmo efeito, mas ainda é melhor do que cortar sem água”, ensina Aline.

Uma opção interessante é a orquídea, que apesar de desabrochar somente uma vez ao ano, é uma espécie que, se bem cuidada, vive por um bom tempo. “Ela é conhecida como a fênix das flores e significa renascimento”, diz Carolina.

Cultivo

Uma opção para deixar a casa florida por mais tempo é plantá-las. Local, posição, entorno são importantes na hora de escolher o local ideal. Por isso, antes de escolher qualquer espécie é preciso pesquisá-la. 

Vasos maiores da Vasart foram destinados às Orquídeas e o mix de suculentas e begônias ganhou casa na opção menor

Vasos maiores da Vasart foram destinados às Orquídeas e o mix de suculentas e begônias ganhou casa na opção menor Foto: Celina Germer

Plantas e flores nativas de determinada região estão mais adaptadas às condições do clima local, além de consumirem menos água durante a fase de crescimento. No entanto, a falta de tempo, espaço e conhecimento sobre os cuidados das espécies podem impedir que o seu cultivo seja um sucesso. 

“A primeira coisa é saber da planta, porque a função do vaso é ser a casa da plantinha que a gente escolheu. Então é preciso saber o tipo de raiz, o tanto que ela vai crescer, para comportar o crescimento dela”, explica Silvana Novaes, diretora da Vasart. “Depois de ser a casa da planta, o vaso também vai ser a decoração do ambiente, então é preciso escolher uma cor, acabamento, formato que  fique bacana na minha casa”, diz.

No mercado, opções suspensas, divertidas ou para um jardim de espécies são fáceis de encontrar e permitem que você não limite sua imaginação. É interessante também ter vasos de diferentes alturas, para que todas as espécies ganhem destaque e garantir uma composição que imite um jardim.

Existe uma tendência das pessoas irem buscando cada vez mais plantas maiores para se sentirem num ambiente maior, como um parque. Um exemplo é o aumento da busca pela buganvília, especialmente durante a primavera. “Ela é uma ditadora na floração porque floresce em todas as estações, mas na primavera ela tem uma ocupação maior, pois os produtores passam muitas opções de cores para nós, paisagistas, para usarmos na implantação de jardins”, conta Luciano. 

“Elas podem ser conduzidas como uma trepadeira para subir num pergolado ou muro, ou num formato de bola para colocar em vasos. Esse tipo é de fácil manutenção, pois gosta de sol pleno, não requer tanta adubação e o trato em si é muito simples”, conta.

Cores alegres com quadros florais podem ser uma boa opção para trazer a primavera para dentro de casa

Cores alegres com quadros florais podem ser uma boa opção para trazer a primavera para dentro de casa Foto: Telhanorte

Outras espécies interessantes para o cultivo são as petúnias, que garantem vasos floridos durante todo o ano e só devem ser mantidas à meia-sombra em locais muito quentes. Os resedás também são opções em mini-arbustos, com flores delicadas em tons branco, rosa e lilás. As lavandas, de fácil cultivo e perfume inconfundível, e a jasmim-estrela, uma trepadeira que tem aparência do caule, mas que ao mesmo tempo a floração branca e o perfume ficam bem evidentes.

“Se você tiver pressa, opte pela mudinha, se tiver mais paciência, a semente é uma boa opção”, ensina Luciano. Use a técnica do 'dedômetro' para a rega. “Colocou o dedo e saiu com terra, não rega. Mas se saiu sem nada, está no momento de regar”, diz. Fique atento também à adubação, que deve ser feita uma vez ao mês. Existem até mesmo opções que estimulam a floração hoje em dia. Para as folhagens, hidrate as folhas com um paninho úmido ou com um “brilha folha”.

Para combinar ainda mais a sua casa com a estação mais colorida do ano, invista em quadros, almofadas, papéis de parede e até objetos decorativos com a estampa floral.