Cozinha com ares de casa no campo

Roberta Cardoso Reportagem - O Estado de S.Paulo

Reforma em cobertura revitalizou área de pouco uso e transformou sala de TV em uma cozinha completa 

Com reforma, antiga sala de TV se converteu na nova cozinha da casa.

Com reforma, antiga sala de TV se converteu na nova cozinha da casa. Foto: Evelyn Muller

Mineiro, médico e cozinheiro nas horas vagas, o dono desse apartamento de cobertura de 100 m², na Vila Mariana, confiou um desafio e tanto para a arquiteta Marina Carvalho: transformar uma pequena sala de TV no andar de cima do imóvel em uma cozinha completa, o que inclui hoje, entre outras coisas, dispor de uma área social para receber os parentes e amigos. Mesmo que para isso ele tivesse de encarar uma obra extensa. 

“Tive que puxar hidráulica e o esgoto para o andar de cima. Outro desafio foi instalar a cobertura de vidro, não sem antes obter autorização do condomínio. Depois, colocar adesivos refletivos para minimizar o calor, persianas e ar-condicionado. Se não tivesse esse cuidado, ia virar uma estufa! Vidro é um material bom, mas tem que saber usar”, conta Marina.

O esforço, porém, valeu a pena. Os quase cinco meses de obra não só atenderam aos anseios do morador, mas também ajudaram a multiplicar os espaços de uso da casa. A antiga cozinha, no andar de baixo, foi transformada em sala de TV e leitura. Já a área onde antes ficava o home theater concentra hoje a cozinha, uma sala de jantar e ainda uma área para assistir televisão. 

“Partimos do zero mesmo”, relembra a profissional. Um dos lados do terraço ganhou uma churrasqueira com acesso à cozinha, pia, plantas, além de vasos para o cultivo de uma horta. Já o outro, foi transformado em um jardim totalmente integrado à sala de jantar. A pedido do morador, quem está em qualquer ponto da cozinha tem acesso visual a tudo. 

VEJA FOTOS DA COZINHA REFORMADA

 

“Ele me contou que gostava de interagir enquanto prepara suas receitas. Ter espaço para receber muitas pessoas era fundamental. Ele vem de uma família mineira tradicional, numerosa. Não quer deixar as visitas desacomodadas”, contextualiza a arquiteta que, nesse sentido, providenciou uma mesa de jantar com dois bancos extras, dotado de um sistema que permite esticá-la nas extremidades, gerando mais dois assentos. Isso, sem contar adega, máquina de lavar louça, coifa e vários equipamentos.

Por sugestão do proprietário, os tijolinhos da churrasqueira percorrem também a lateral da cozinha, onde foram fixados vasos para cultivo de temperos e, logo ao lado, um balcão para acomodar utensílios. Já para conferir unidade tanto às áreas internas quanto as externas, todo o piso foi revestido de porcelanato com junta seca. “A ideia foi apostar em algo resistente, que não se desgastasse com a chuva”, explica Marina. 

O toque final ficou por conta do painel de ladrilhos hidráulicos dentro da cozinha. “Queria algo expressivo. Escolhi peça por peça”, conta a arquiteta, que lançou mão de muita madeira para tornar a área ainda mais acolhedora. “Para dar vida ao ambiente, foi construído um pequeno deck com banco para relaxar próximo à vegetação — a área é rodeada de plantas. São os detalhes, porém, que ajudaram a tornar o cantinho ainda mais agradável. “Coloquei um painel de treliça de aço corten. Do lado, fiz um jardim vertical.”