Cores nas paredes

Marcelo Lima - O Estado de São Paulo

São muitas as possibilidades e efeitos. Justamente por isso, a escolha dos tons que vão compor a decoração deve ser feita com todo critério

Hall de entrada com parede pintada em amarelo-ouro. Projeto Guta Louro

Hall de entrada com parede pintada em amarelo-ouro. Projeto Guta Louro Foto: Romulo Fialdini

Os dias de isolamento têm suscitado em muitos o desejo de promover mudanças rápidas no visual da casa. Entre elas, a ideia de substituir as paredes brancas, comuns à maioria dos lares brasileiros, por superfícies pintadas em cores mais vibrantes, capazes de produzir contrastes mais intensos com os móveis e objetos, imprimindo uma dose extra de energia no período de quarentena. Mas, justamente por oferecer muitas possibilidades, a escolha das cores que vão compor a decoração deve ser feita com todo critério. 

Se sua intenção for, por exemplo, pintar todo, ou a maior parte de um ambiente, é conveniente ficar atento para a sensação geral que cada tonalidade pode causar (mais informações no destaque). Já se a ideia for destacar apenas uma parede, é fundamental atentar para as cores presentes em seu entorno. O tom escolhido tanto pode se harmonizar como estabelecer um forte contraste com tudo o que estiver a seu redor. As duas alternativas são possíveis. Tudo vai depender do efeito que você pretende produzir.

“Nunca entendi o receio que as pessoas têm de investir em cores. Dizem que pode cansar, quando o que ocorre, em geral, é justamente o contrário”, afirma o arquiteto carioca Chicô Gouvêa (chicogouvea.com.br), entusiasta do uso de cores em seus projetos. 

Ao contrário de profissionais como Chicô, que possuem um conhecimento quase intuitivo do assunto, quem pretende se exercitar pela primeira vez na escolha dos tons mais indicados para as paredes de sua casa, deve ficar atento a algumas regras e princípios básicos. 

"Se estiver na dúvida de como combinar os tons, comece por brincar com cores adjacentes (azul e verde, amarelo e laranja, rosa e roxo) ou complementares, tais como azul e laranja, lilás e amarelo, vermelho e verde. Sempre funciona”, aconselha a arquiteta Guta Louro (gutalouro.com.br). Antes da escolha definitiva, porém, ela adverte que o gosto pessoal de cada um deve vir em primeiro lugar. “Pense que sua parede vai conviver com você por um bom tempo”, diz.

Uma vez selecionadas as tonalidades desejadas, é sempre possível arregaçar as mangas e executar o serviço por conta própria. Porém, antes mesmo de adquirir o material necessário, é aconselhável que você tenha uma visão do efeito final. Hoje, as principais marcas de tintas já oferecem aplicativos na internet que permitem simular a aplicação nas paredes e ajudam a montar paletas personalizadas.

“O efeito produzido pelas tintas varia muito depois que o produto seca e em função das condições de luminosidade de cada local”, adverte Anderson Greco, Gerente de Serviços ao Mercado da Suvinil (suvinil.com.br), que sugere um roteiro prático, dividido em cinco etapas, para quem quiser se aventurar na tarefa. Acompanhe:

Preparação da superfície. Para alcançar um bom resultado, a superfície deve estar firme, coesa, limpa, seca, sem brilho, sem poeira, sem gordura ou mofo. Por isso, lixe e remova toda a poeira.

Fundo. Para preparar a parede que receberá a pintura é necessário selá-la antes, com produtos que proporcionem uniformidade. Seladores específicos para cada superfície podem ser encontrados nas lojas de materiais de construção online.

Nivelamento. Após preparar o fundo, é imprescindível proceder ao nivelamento, de acordo com o tipo de superfície. A massa corrida convencional é indicada para uso em áreas internas e não molháveis – para as demais, opte por massa acrílica.

Preparação da tinta. Observe a especificação da tinta na embalagem e siga as proporções e diluentes indicados. Depois, procure homogeneizar o produto, garantindo que todo o conteúdo da lata esteja uniforme.

Pintura. Use uma bandeja de pintura para despejar a tinta e abastecer o rolo de maneira uniforme, retirando o excesso. Quanto à aplicação, é importante que sejam utilizadas ferramentas (rolos, pincéis ou trinchas) indicados para cada tipo de superfície. Com o rolo abastecido, aplique a tinta na parede inicialmente em forma de ‘M’ e ou ‘W’, em movimentos verticais, de baixo pra cima. Para os cantos, use trinchas específicas.

Finalização. Aguarde a secagem da primeira demão por quatro horas. Só depois aplique a segunda demão de tinta, para deixar a pintura mais uniforme.