Conheça um apartamento que é a cara de Nova York

Marcelo Lima - O Estado de S.Paulo

Paleta de cores foi montada de modo a integrar a decoração à paisagem

Painéis de vidro que circundam o imóvel proporcionam visualização permanente da paisagem. Condição foi tomada como ponto de partida para a decoração.

Painéis de vidro que circundam o imóvel proporcionam visualização permanente da paisagem. Condição foi tomada como ponto de partida para a decoração. Foto: Manu Oristanio

O arquiteto Nildo José lembra-se bem da primeira visita que realizou a este apartamento de 50 m², localizado no 35° andar de um edifício de linhas contemporâneas, situado no bairro de Chelsea, em Manhattan, Nova York. “Mal conseguia olhar o espaço em si, tal a grandiosidade da paisagem. Decidi, naquele mesmo momento, que era essencial trazer de alguma forma aquela situação única para o projeto de interiores. E assim aconteceu”, conta.

Confira as fotos do apartamento que tem Nova York como decoração:

Manu Oristanio
Ver Galeria 8

8 imagens

Igualmente fascinado pela vista impactante proporcionada pelos amplos painéis de vidro que delimitavam o imóvel, seu morador, e atual proprietário, não ofereceu maiores resistências à ideia. “Trata-se de um jovem executivo paulistano que por razões de trabalho frequenta muito a cidade e se cansou da rotina dos flats e hotéis. Queria dispor de um espaço mais personalizado, em boas condições de receber os amigos e que traduzisse a agitação cultural da cidade”, recorda ele.

Tudo isso, claro, desde que respeitadas algumas condições: o orçamento limitado e uma obra de baixo impacto, até por se tratar, à época, de um apartamento alugado. Sendo assim, a equipe do arquiteto considerou apenas duas visitas ao imóvel: uma de reconhecimento; outra, só no final, para a produção. Operadas à distância, as propostas deveriam ser de simples execução, porém capazes de gerar efeito.

“Procurei não me contrapor ao skyline da cidade, mas sim, compor com ele. De certa forma, sinto aquela vista como uma obra de arte dinâmica, que merece ser bem apreciada”, comenta Nildo que decidiu posicionar quase todos os móveis de frente para a paisagem, além de optar por uma paleta de cores enxuta, composta, basicamente, pelo cinza grafite e o azul marinho. “Foi para se harmonizar aos prédios e ao céu”, detalha o arquiteto, que em do ponto de vista estrutural, nada alterou na planta original do imóvel: cozinha, sala, suíte com banho, usado também como lavabo e lavanderia.

Depois, tudo o que foi necessário para se atingir a atmosfera desejada foi encontrar pequenos artifícios capazes de valorizar a arquitetura do apartamento e ainda imprimir uma atmosfera cool à ambientação. No living, por exemplo, Nildo optou por suavizar o cenário por meio do piso de carvalho americano, além de dar destaque ao nicho onde encaixou o sofá. Já no quarto, lançou mão de uma pintura em meia parede, arrematada por uma faixa amarelo ouro, que coroa a composição. 

No mais, tudo se resumiu a personalizar os espaços com pequenas obras de arte e objetos do acervo pessoal do morador trazidos do Brasil. A começar por sua guitarra que durante suas horas vagas decora a parede de entrada da suíte: no melhor estilo Big Apple.