Conheça o conceito do ‘Home Sweet Office’

Ana Lourenço - O Estado de S. Paulo

Trazer o aconchego e a delicadeza da casa para o trabalho é o intuito do novo viés

Sala de reunião 'descontraída' do projeto

Sala de reunião 'descontraída' do projeto Foto: Adriano Escanhuela

O nome ainda não é tão popular quanto a frase a qual se remete (Home Sweet Home). No entanto, com as demandas (e as jornadas) de trabalho aumentando cada vez mais, arquitetos e designers passaram a ver o escritório com um olhar mais carinhoso. “Você sai do lar e entra em uma espécie de  segunda casa, de certa forma. Hoje em dia é possível ter uma atmosfera aconchegante também no ambiente de trabalho”, pontua a arquiteta Beatriz Quinelato

E foi justamente o que ela fez com esse projeto comercial de 80 m², no Itam Bibi, na zona sul de São Paulo. Através do uso das cores e da madeira, o projeto trouxe alegria e dinamização para o ambiente de trabalho. “Trabalharmos com cores suaves para deixar o local com personalidade”, afirma a profissional que ainda diz acreditar que a proposta pode aumentar o bem-estar e a produtividade do trabalhador. “Você passa a não ter ansiedade para sair e isso melhora várias coisas: tanto a relação ‘você com você’, como a relação ‘você com o trabalho’”, complementa. 

A cor que ganha destaque no projeto é o verde - presente no tom escuro das plantas, no neo mint das paredes de madeira e, ainda, na cor pastel dos objetos decorativos. Contrapõe com ela, o cinza do cimento queimado e a madeira tauari.

Inspire-se no projeto para montar o seu home office: 

Adriano Escanhuela
Ver Galeria 9

9 imagens

Logo no hall de entrada, uma composição de muxarabi (uma espécie de treliça de madeira) recebe o convidado, levando-o para uma sala de espera que mais parece a sala de estar de uma casa.“Os clientes queriam algo tradicional, porém com cara de industrial. Então fomos ressignificando as propostas”, pontua Beatriz. Dessa forma, o industrial não é apresentado de forma bruta, mas sim suavizado com os detalhes: móveis confortáveis, tecidos, presença de tapetes.

No projeto luminotécnico, por exemplo, os trilhos aparentes - característica quase que indispensável para o estilo industrial - continua presente, porém com estruturas mais delicadas. “Trabalhamos com uma iluminação decorativa, mas por ser um ambiente de trabalho, trabalhamos, também, uma iluminação geral forte”, relembra ela.

O ambiente que mais sintetiza a proposta do projeto como um todo é uma sala de reunião descontraída, com sofás e poltronas. O local, foi pensado para reuniões mais íntimas da equipe. “A maneira como se conversa com o cliente em uma mesa sentado em cadeiras, é diferente da maneira que se conversa em uma sala de estar”, esclarece Beatriz. “Acho que essa sala resume a característica de ressignificação dos espaços”, finaliza.