Conheça o apartamento onde os armários dão o tom

Gabriel Navajas, especial para o Estado -

No projeto do designer de interiores Igor Myahara, solução torna o local ainda mais funcional

A presença de armários faz a diferença neste apartamento de 38 m². Para conciliar todos os ambientes e tornar o estúdio, que fica na Vila Olímpia, em São Paulo, ainda mais funcional, o designer de interiores Igor Miyahara não economizou no item. Eles estão por todos os lados.

“Tem bastante armário mesmo. Mais do que em muitos apartamentos de 60 m². Além do espaço para o vestuário, sobra para estoque de roupa de cama, de louças. É uma solução boa para conseguirmos encaixar todas as necessidades”, afirma Miyahara.

Visão geral do apartamento, com ambientes integrados e cores neutras

Visão geral do apartamento, com ambientes integrados e cores neutras Foto: Maura Mello

Foram quatro meses de reforma, concluída em setembro do ano passado. Como o proprietário usa o apartamento para locação, havia a preocupação de escolher o tom certo das cores, para trazer uma atmosfera que combinasse com variados estilos de moradores.

“Como não tem um locatário definido, tentamos trabalhar com uma cor mais neutra, que não tivesse uma definição de perfil. Por isso, escolhemos o amarelo – uma base mais neutra, para que eu consiga, também, brincar um pouco com as cores no tecido, no tapete ou em uma almofada. Quando é tecido, se o cliente enjoa (da cor), dá para trocar”, comenta o designer de interiores.

Algumas soluções tiveram de ser adotadas para conciliar comodidade e praticidade, como no caso do ar condicionado. “Nós criamos um móvel no terraço, preto, para esconder o equipamento (do ar condicionado) e, ao mesmo tempo, para que ele servisse como apoio para festas – um aparador, um buffet”, destaca Miyahara. Mas não parou por aí.

O designer de interiores fez adaptações no quarto, no banheiro e na cozinha, tornando o apartamento ainda mais bem distribuído. “Se dividíssemos o quarto, começaríamos a confinar muito (os ambientes). A ideia foi usar a cortina como um divisor, para esconder a bagunça, colocar a sujeira debaixo do tapete. Era essa a intenção”, brinca. “No projeto original, a cozinha ficava bem na entrada, onde está a TV. Como sugerimos a integração total, nós a levamos para fora, no terraço, e criou-se uma pequena sala de jantar.”

Para explorar ainda mais os armários, marca principal do apartamento, Igor Miyahara também fez algumas mudanças no banheiro. Além de criar mais espaço, elas acrescentaram um item funcional e decorativo. “Uma demolição no banheiro foi o que tivemos de obra. Aumentamos um pouco, para dar uma sensação melhor para o morador. E o ‘verso’ (do banheiro) virou um armário – atrás do espelho tem armário”, revela o designer.

Além de deixar o estúdio mais funcional, Igor Miyahara deu uma atenção especial também ao piso. Com toda a praticidade proporcionada pelos armários, ele quis manter os ambientes integrados, mas, ao mesmo tempo, “separados”. “Fizemos um tapete maior, único, juntando o quarto e a sala, com uma estampa que integrasse mas não confinasse muito os espaços. A delimitação fica só pelo mobiliário mesmo”, conclui.