Confira os destaques da Casacor 2021

Ana Lourenço - O Estado de S.Paulo

Saem as paredes, entram em cena os ambientes fluidos, com foco em sustentabilidade, saúde mental e um pouco de diversão

Paisagismo criado por Aline Matsumoto garante ainda mais fluidez do espaço de Melina Romano

Paisagismo criado por Aline Matsumoto garante ainda mais fluidez do espaço de Melina Romano Foto: MCA ESTÚDIO

Além de trazer sua inspiração de estilo sobre o tema do ano, é tarefa dos participantes da Casacor 2021, que começa nesta terça (21) e segue até novembro, trazerem as tendências de decoração e arquitetura no Brasil e no mundo, fator muito bem explorado pelos profissionais da edição deste ano. O isolamento social e a pandemia como um todo tiveram grande influência nas novidades. Assim, bem-estar, sustentabilidade, presença da natureza e originalidade marcam presença nos espaços. Confira, a seguir, os destaques:

Paisagismo interno

A falta de contato com a natureza incentivou o cultivo de plantas dentro de casa. Mas, em vez de um vasinho ou outro espalhado pela casa, a novidade agora é pensar num espaço totalmente dedicado para as suas espécies favoritas. O objetivo é promover o bem-estar do morador e a Casa Duratex, espaço de Melina Romano, busca traduzir exatamente isso. Com paisagismo assinado pela florista Aline Matsumoto, todos os 160 m² do espaço foram complementados por um jardim de musgos.

“A ideia era trazer uma roupagem mais invernal, e não tão tropical como a gente costuma ver no Brasil. Também queríamos instigar esse lado mais sensorial que existe no projeto e entendemos que se criássemos uma coisa única, que misturasse o orgânico, essa forma fluida com musgo vivo, com a galho da amoreira já seca e outras espécies poderia criar esse impacto”, diz ela. 

Preto e verde se contrastam no ambiente do Studioro+ca

Preto e verde se contrastam no ambiente do Studioro+ca Foto: Denilson Machado

Já na Casa Égide, do Studio Ro+ca, a natureza contorna todo o entorno da casa de vidro de 80 m². O jardim principal é um pátio interno e toda a casa se volta para ele. Seu solo é feito de carvão, na tentativa de mostrar a simbologia da conexão com a natureza e sobre a renovação dos ciclos da vida. “Queríamos colocar essa árvore seca ressurgindo e recriando com carvão por baixo em vez de pedriscos, como algo inusitado”, diz Carlos Carvalho, que assina o ambiente ao lado de Rodrigo Beze e Caio Carvalho.

A cor e o material combinam com as brises de madeira carbonizada que separam os ambientes, mas contrastam com o jardim vertical, em tons verde-claro que preenche a parede ao fundo do ambiente. 

Casa completa

Casa montável com foco na sustentabilidade e rapidez do projeto, de Guto Requena

Casa montável com foco na sustentabilidade e rapidez do projeto, de Guto Requena Foto: ESTÚDIO GUTO REQUENA

Em mostras de decoração é comum que os diversos ambientes da casa sejam dispostos ao longo de um casarão. No entanto, o comum na CasaCor 2021 é a presença de casas, estúdios e lofts em vez de banheiros, cozinhas ou salas soltas. Uma das que mais chamam atenção é a Casa LG ThinQ, criada pelo Estúdio Guto Requena + PAX ARQUITETURA. 

“O projeto é fruto de muita pesquisa do nosso estúdio, com foco na questão de como construir novos edifícios, como fazer uma nova arquitetura que seja sustentável. E aí veio o interesse em pesquisar a madeira engenheirada", contga o arquiteto Guto Requena. Segundo ele, trata-se de uma madeira de reflorestamento cuja tecnologia permite que ela seja cortada por um braço robótico. Assim, o projeto ganha formas interessantes, sem desperdício de materiais ou excesso de resíduos. Afinal, diz ele, a construção civil como uma das principais responsáveis pelas emissões de CO2 na atmosfera.

O projeto é open-source, o que significa que qualquer um pode ter acesso aos moldes e sistema de construção, a partir de uma plataforma global de colaboração, a Wikihouse. De acordo com Guto, a intenção é democratizar e simplificar a construção sustentável de habitações. “O futuro é compartilhado, a questão da autoria se dilui. É menos sobre o grande nome da arquitetura e muito mais sobre times multidisciplinares e colaborativos. É uma arquitetura aberta, a gente coloca na rede e todo mundo pode copiar, ou melhor, melhorar", diz. “Esse com certeza é um caminho da arquitetura. Um caminho sem volta.”

Saudabilidade

Pensada como um portal, ambiente de Leo Romano convida o visitante a se desacelerar de sua rotina e focar no que é essencial

Pensada como um portal, ambiente de Leo Romano convida o visitante a se desacelerar de sua rotina e focar no que é essencial Foto: MCA ESTÚDIO

Muito além da sustentabilidade presente na mostra, a saudabilidade chega como algo a mais. Ela envolve questões como pensar a origem dos materiais, ventilação cruzada, iluminação natural. Fatores levados muito a sério no ambiente criado por Leo Romano, o Ateliê Deca. A arquitetura com inspiração nórdica traz leveza, com técnica construtiva de travamento de madeira cambará e telhado translúcido, que garantem um ambiente luminoso e arejado.

O toque afetivo – que pode ser interpretado como uma memória consolidada ou na intenção de criarem-se ali momentos inesquecíveis – está nas quatro pontas do projeto de 400 m², onde os prazeres da leitura, arte, escrita e botânica ganham destaque.

Design próprio

Ambiente de Arthur Guimarães traz a ideia de lounge vip de aeroportos

Ambiente de Arthur Guimarães traz a ideia de lounge vip de aeroportos Foto: Salvador Cordaro

A autoria de mobiliário também chama a atenção. No espaço de Arthur Guimarães, por exemplo, desde os talheres na mesa até o tapete produzido de forma sustentável, usando resíduos da indústria fabril, são assinados pelo arquiteto. A inspiração para a criação do ambiente Lounge Comandante Rolim Amaro foram suas paixões: aviação e design. Por isso mesmo, em contraste aos tons mais sombrios do espaço, haverá uma projeção, em tempo real, do céu de São Paulo.

Já no ambiente Estúdio Terra, de Beatriz Quinelato, ela aproveita para lançar a coleção de design afetivo Avesso Perfeito. O nome faz referência à técnica de bordado na qual ambos os lados são mostrados, para retratar a busca pelo ressignificado do essencial e resgatar a sensação de “pé no chão”.

CasaCor 34ª edição - A Casa Original

De 21 de setembro a 15 de novembro

Funcionamento de terça a domingo, das 12h às 22h

Ingresso: R$ 80 (inteira), de terça a quinta; R$ 100 nos fins de semana e feriados

Rua Padre Antônio Tomás, 72

www.casacor.byinti.com