Com carinho

- O Estado de S.Paulo

Empresárias escolheram cestos para ter hortas em casa

Fernanda Rezende e Cristina Rogozinski, da Amoreira

Fernanda Rezende e Cristina Rogozinski, da Amoreira Foto: Divulgação

O nome da loja, Amoreira, foi inspirado pela cor da amora. Mas, igualmente, pela ideia bastante cara às proprietárias da casa, a artista plástica Cristina Rogozinski e a publicitária Fernanda Rezende, de que a amoreira é a árvore que “dá amor”. No Alto de Pinheiros em um galpão de 250 m², o espaço imaginado pela dupla, em funcionamento desde 2010, pretende investir na retomada da memória afetiva ligada aos pequenos objetos e rituais que povoam nosso cotidiano.

“As hortas da Sabor de Fazenda reúnem todos os valores em que acreditamos. São afetivas, originais, capazes de agradar a quem quer que seja. Inclusive a nós”, afirma Fernanda, resumindo a delicada tarefa de eleger um presente de Natal capaz de agradar ao exigente paladar da dupla. “Não há nada mais atual do que valorizar alimentos orgânicos. Além de saudável do ponto de vista alimentar, cultivar uma horta em casa pode ser muito prazeroso”, arremata Cristina.

Contra a maré do consumismo exagerado, investir em produtos sustentáveis e valorizar os detalhes de cada objeto surge, no entender das sócias, como a receita do sucesso para quem pretende agradar neste Natal. “Mais do que nunca, vale investir em presentes que manifestem uma correlação direta entre design e função. Desta forma o valor da peça estará para sempre preservado”, sintetiza Fernanda.

Divulgação
Ver Galeria 6

6 imagens