Capital mundial do design em ponto de ebulição

Marcelo Lima ENVIADO ESPECIAL A MILÃO - O Estado de S.Paulo

Com 500 mil visitantes, de 81 países, Milão ferve durante a Semana de Design e reinventa seus espaços expositivos

Typecasting, mostra da Vitra no ginásio La Pelota, com curadoria de Robert Stadler; acima, mesa da marca assinada por Jasper Morrison

Typecasting, mostra da Vitra no ginásio La Pelota, com curadoria de Robert Stadler; acima, mesa da marca assinada por Jasper Morrison Foto: Vitra

Em Milão, o design é uma experiência difusa e poliforme. Pode ser vivido em locais tradicionais como galerias, lojas e museus, mas igualmente em um antigo túnel ferroviário (The Diner, Surface Magazine), em meio aos camarotes de um teatro renascentista (Monsters, da Lasvit), em um palácio barroco (Hay, Palazzo Clerici) ou em um posto de gasolina convertido em restaurante (Garage Itália). Tudo, a depender do conteúdo a ser veiculado.

No caso de Vitra Typecasting, exposição imaginada para conter o passado, o presente e o futuro da megafabricante alemã Vitra, a escolha recaiu sobre o ginásio La Pelota, no bairro de Brera, o mais concorrido dos cinco circuitos em que a cidade é esquematicamente dividida durante a semana de design – os demais, a grossso modo, são Porta Venezia, 5Vie, Sant’Ambrogio, Ventura Centrale e Tortona. 

“Ao contrapor tantos e diferentes móveis em um espaço destas dimensões, minha intenção foi, justamente, chamar a atenção para o que há de único em cada um deles”, comenta o designer austríaco Robert Stadler, curador da mostra, que colocava o visitante frente a frente com cerca de 200 objetos, entre peças em produção, protótipos, edições esgotadas, ideias esquecidas ou abandonadas ou simples estudos. 

“Observar com atenção hoje é uma virtude cada vez mais esquecida em meio a nossa necessidade de produzir imagens para serem postadas nas redes”, pondera o curador, que realizou, provavelmente, a melhor mostra da temporada no sentido clássico do termo. Ao contrário de outros adeptos de megamostras, como as marcas Moooi e Nendo, para as quais a fórmula monumental já começa a dar sinais de evidente cansaço. “Prefiro espaços menores e mais introspectivos”, declara o jovem designer inglês Lee Broom, que este ano escolheu como cenário para o lançamento de sua nova linha de luminárias, Observatory, um apartamento localizado no térreo de um edifício residencial. “Prefiro assim, proporciona uma situação de maior intimidade com meu trabalho”, diz. 

 

A espanhola Nagami apostou na tecnologia na mostra ‘Brave New World’; acima, cadeira feita por impressora 3D com desenho de Zaha Hadid

A espanhola Nagami apostou na tecnologia na mostra ‘Brave New World’; acima, cadeira feita por impressora 3D com desenho de Zaha Hadid Foto: Nagami