Brilho da vez

- O Estado de S.Paulo

Depois dos móveis, chegou a hora de utensílios e acessórios ganharem o apelo futurista da cobertura metálica

Branco profundo - tendo como matéria-prima cerâmica ou porcelana - recoberto ou pontuado por uma camada de material metalizado. Depois do móvel, utilitários e acessórios decorativos também investem no apelo futurista da combinação tão em alta no mundo da moda. Na linha de frente, os jogos de mesa e conjuntos de chá e café; xícaras e copos, ao lado dos pratos e de seus complementos - segmentos nos quais a tendência se faz sentir com força. São peças que exploram áreas de brilho intenso - com base em acabamentos prateados, dourados ou acobreados - e superfícies opacas. À moda das antigas xícaras, mas com visual novo, são compostas em geral por um interior integralmente branco e exterior metalizado ou, ao menos, com grafismos de matriz metálica. Como principal temática, desenhos inspirados em elementos da natureza, como flores e galhos estilizados. Alta e resistência Território aberto ao novo e aos exercícios de estilo, os objetos de uso decorativo são outro alvo prioritário da invasão metálica. Em formas irregulares, vasos, potes e caixas ganham distinção ao exibirem áreas espelhadas ou altamente polidas em confronto com matérias-primas como a madeira, a pedra e o couro. Ou ainda justapostos a trabalhos de execução artesanal, caso das toalhas de renda que ilustram esta reportagem. Brilho intenso e ausência total de resplandescência: esmalte ou pintura metálica, em contraposição à densidade da cerâmica rigorosamente branca. Receita em nada ostensiva que promete fazer sucesso nos domínios da casa. Tudo, claro, na medida da praticidade exigida pela vida moderna e na qual os materiais devem apresentar resistência redobrada, à altura do rigor do lava-louças e do microondas.