Arte por todo lado

MARCELO LIMA - REPORTAGEM

Gaspar Saldanha, neto do modernista Paulo Werneck, reedita não só os murais, mas os móveis do avô

O designer Gaspar Saldanha posa com um de seus trabalhos

O designer Gaspar Saldanha posa com um de seus trabalhos Foto: Vicente de Melo

Gaspar Saldanha cresceu cercado por arte por todos os lados. Além do avô, o muralista modernista Paulo Werneck — autor, entre outros, dos célebres murais da igreja de São Francisco da Pampulha, projetada por Oscar Niemeyer em Belo Horizonte —, sua tia e também pintora, Ione Saldanha, sempre esteve por perto. Designer formado pela ESDI, do Rio de Janeiro, com especialização em design têxtil pelo Fashion Institute of Technology, de Nova York, onde atualmente vive e trabalha, Saldanha já desenhou estampas para renomadas marcas de moda, daqui e de lá. Até que, há cinco anos, decidiu levar adiante um sonho há muito acalentado: reeditar não só os murais, mas os móveis do avô. Desde então, o traço leve de Werneck saltou das paredes para compor os mais variados objetos. De móveis a papéis de paredes. “Algumas peças são reedições fiéis. Outras, releituras minhas, mas sempre tendo como base os originais do nosso acervo”, conforme afirmou o designer nesta entrevista ao Casa.

Quando você reproduz os mosaicos de seu avô o que mais lhe surpreende? 

O Paulo foi o único muralista da sua geração que, além de desenhar, de fato, executava suas obras. De Portinari a Di Cavalcanti, todos eles desenhavam e mandavam produzir. Acredito que a técnica bizantina de corte das pastilhas, aprimorada ao longo de décadas de trabalho, foi seu grande diferencial. No entanto, o que mais me surpreende é o domínio pleno da volumetria que ele manifesta em seus murais, realmente arrojados para sua época. E a Igreja da Pampulha é um excelente exemplo.

Mesas Yolanda, Gaspare Otto, inspiradas no trabalho do avô

Mesas Yolanda, Gaspare Otto, inspiradas no trabalho do avô Foto: ETEL INTERIORES

O que nos atuais móveis difere daqueles produzidos no passado por seu avô?

A maior parte dos trabalhos dele foi produzida instalando o mosaico diretamente sobre a argamassa, como acontece nas mesinhas Joaquim, Yolanda e Gaspar e Otto, que ele executou por conta própria. Hoje em dia, porém, dispomos de materiais adesivos de excelente qualidade e leveza, que ampliam consideravelmente as possibilidades de aplicação dos mosaicos. Podemos, por exemplo, aplicar mosaicos em portas, como no aparador PW, produzido pela Etel Movelaria, o que, na época que meu avô viveu teria sido impossível realizar.

Qual acredita ser o principal legado de Werneck para as novas gerações?

Permanecer fiel aos ensinamentos do arquiteto modernista francês Le Corbusier, que defendia a integração da arte com a arquitetura.