Arte e paisagem se misturam em cobertura no Rio

Natália Mazzoni - Impresso

Projeto cria galeria de arte em apartamento na Lagoa Rodrigo de Freitas

No andar de cima do dúplex na Lagoa Rodrigo de Freitas, living com sofá da B&B Itália

No andar de cima do dúplex na Lagoa Rodrigo de Freitas, living com sofá da B&B Itália Foto: MCA Estúdio/Divulgação

No Rio, uma cobertura com cerca de 500 m² na Lagoa Rodrigo de Freitas tem vista para os pontos mais especiais da cidade: o Cristo Redentor, o Pão de Açúcar, o Morro Dois Irmãos, sem contar a própria lagoa. Tanta beleza pintando as janelas não poderia ser ignorada. “É com certeza um imóvel especial, em um ponto privilegiado da cidade. Mas não estamos falando do preço de mercado e, sim, do valor inestimável de morar ali”, diz André Piva, arquiteto que assina o projeto de reforma e decoração.

A história que faz a cobertura ser como ela é hoje começa alguns anos atrás, quando Piva reformou o antigo apartamento da família. “Criamos uma relação de amizade. Quando meu cliente encontrou esta cobertura me convidou para conhecê-la antes de fechar o negócio e perguntou se eu conseguiria fazer deste lugar o novo lar da família. Eu sabia exatamente o que eles queriam, mas dessa vez existiam alguns desafios e, acredite, toda essa paisagem era um deles”, conta Piva.

A ideia era fazer do apartamento dúplex uma grande galeria de arte. “Mas, olha, não é fácil fazer com que os olhos se voltem ao interior quando o exterior é tão bonito. Não teria como competir com essa característica, seria preciso incorporá-la aos ambientes, repletos de obras de arte e objetos de design dos proprietários”, explica.

Antes de distribuir a coleção pelo imóvel, seria preciso mudar a disposição original dos cômodos. Por questões práticas, o segundo pavimento ficou reservado para a área social, com salas de estar e jantar, varanda, piscina e uma pequena cozinha de apoio para os jantares que ali são servidos. Para que a circulação entre ela e a cozinha do andar de baixo, bem maior, fosse mais prática, o arquiteto tratou de incluir uma escada – além da que fica logo na entrada do apartamento. “Inicialmente, a ideia era fazer uma ilha na cozinha principal, mas optamos por colocar um móvel antigo como apoio. Com certeza ficou muito mais gracioso”, comenta Piva.

No primeiro piso estão as cinco suítes e um escritório, aquecido pelo tom da madeira da marcenaria. O resto do apartamento é bastante claro, com piso de limestone em todos os ambientes, com exceção dos dormitórios. “Para a área social ficar com ares de galeria, investimos em uma boa iluminação, feita com lâmpadas do tipo wall washer escondidas no teto rebaixado, que não cria feixes de luz nas paredes, apenas faz com que elas fiquem banhadas de luz”, diz o arquiteto.

O projeto de iluminação – sem pontos focais específicos – permite que a cobertura esteja sempre aberta a receber novas obras, o que acontece com frequência. “Colocar focos de luz direcionados a cada peça poderia deixar o ambiente um pouco restrito. Achamos bem mais inteligente ter a possibilidade de trocar uma peça de lugar quando outra nova chega”, acrescenta. A poltrona Donna, assinada pelo designer italiano Gaetano Pesce, tem lugar de destaque, perto da varanda, voltada para a Lagoa.

Na área externa da cobertura, sauna e uma pequena piscina. O guarda-corpo de vidro convida a paisagem a entrar. “Gosto de pensar que quem chega nesta cobertura gasta um bom tempo olhando para fora, é inevitável. Mas, tenho certeza, os olhos vão se voltar para dentro depois.”