Aposta no design popular

Marcelo Lima, marcelo.lima.antena@estadao.com.br - O Estado de S.Paulo

Com a marca Rosenbaum De Coração, arquiteto coloca no mercado produtos com seu estilo a preços acessíveis

Da Bauhaus aos dias de hoje, os registros da passagem de arquitetos pelos domínios do design assinalam procedimentos comuns. Sob a perspectiva desses profissionais, o projeto do móvel sempre foi tratado, via de regra, com o mesmo rigor conceitual - e o indisfarçável desejo de perenidade - observados no fazer arquitetônico.

Poucos foram aqueles que se arriscaram a ir além das dimensões do objeto, para abordar em seus móveis temas como o da cultura popular - expressa, por exemplo, no mobiliário criado por Lina Bo Bardi, nos anos 50 - ou, de forma ainda mais atual, da inclusão social, questão essencial ao universo do arquiteto paulistano Marcelo Rosenbaum.

No momento, às voltas com o lançamento de sua segunda marca de produtos, Rosenbaum De Coração, Marcelo é daqueles que preferem navegar em outras águas: acaba de concluir uma linha de estampas para suprir uma demanda de 400 mil metros de toalhas plásticas e planeja, para o próximo ano, contar com mais de 90 itens licenciados nos segmentos de cama, mesa e banho.

  

Condição essencial: que todos eles compartilhem seu conceito particular de bom design a preços acessíveis. Uma quase obsessão do arquiteto, desde que ele começou a trabalhar, aos 17 anos, decorando lojas de moda, ainda hoje uma de suas referências (de cenários para desfiles a lounges, praticamente não existe área no setor pela qual ele não tenha passado).

O mesmo pode ser dito de suas criações para a casa, onde seu estilo se espalha, literalmente, do piso ao teto - de assoalhos a papéis de parede, passando por lustres e móveis. Sem falar de acessórios, como as louças que desenhou para a Oxford, um sucesso imediato de vendas. "Ninguém imaginou que pratos baseados em Iemanjá vendessem tanto", diz.

Estreitar seus vínculos com a cultura popular viva - não a dos livros, mas a vivenciada nas periferias dos grandes centros urbanos - é atualmente uma de suas preocupações. "Ensino, mas também aprendo muito nas minhas andanças pelo Brasil com o Lar Doce Lar (quadro de decoração que apresenta desde 2006 no programa Caldeirão do Hulk, aos sábados, na TV Globo)."

"Foi um desafio, mas também a oportunidade de concretizar questões que considero fundamentais, como a democratização do design e a elevação da autoestima do brasileiro por meio de sua moradia", diz Marcelo, comentando o sucesso do programa, que, em sua terceira temporada, atinge 25 pontos de audiência e um público médio de 40 milhões de espectadores.

Menina dos olhos do arquiteto, sua nova marca pretende oferecer ao segmento popular do mercado objetos produzidos com o mesmo padrão de qualidade que ele imprime a todos os seus demais projetos. E que já lhe renderam menções em revistas de peso como Wallpaper, Habitar, além da celebrada Elle Decoration UK.

"Nunca aceitei a ideia de que produtos direcionados para esse público tinham de ser inferiores, em termos de qualidade, ou feios, do ponto de vista estético. Rosenbaun De Coração nasceu para provar que, mais do que um sonho, aprimorar esses objetos não só é possível, como é algo que pode ser realizado com grande prazer", garante.