Apartamento na Vila Olímpia esbanja jovialidade

Ana Lourenço - O Estado de S. Paulo

Com soluções sustentáveis e presença de plantas e cores, apartamento tem 'alma jovem'

Além dos tons, decoração da sala investe em vasos e acessórios

Além dos tons, decoração da sala investe em vasos e acessórios Foto: Rafael Renzo

A importância da sustentabilidade é um tema cada vez mais discutido na atualidade. Principalmente entre o público jovem. A conversa vai além da reciclagem, da economia de recursos naturais e do equilíbrio ecológico: também envolve o não desperdício.

Foi seguindo tais premissas que as arquitetas Fabiana Silveira e Patricia de Palma, do SP Estudio, planejaram este apartamento de 80 m² localizado na Vila Olímpia, zona sul de São Paulo. Além de diminuir ao máximo a quantidade de resíduos durante toda a reforma e abusar da luz e da ventilação natural, foi a ideia de evitar excessos que deu o norte da decoração

“O principal desafio foi conseguir chegar ao resultado estético desejado a partir de poucos elementos e fazer com que tudo estivesse ali porque realmente necessitava estar, sem exageros”, conta Patricia. 

Os moradores, um casal sem filhos, optaram por sair do antigo apartamento em busca de um novo estilo de vida. Algo mais compacto, porém espaçoso e acolhedor. Escolheram, então, um imóvel que oferecia planta aberta, já prevendo a integração dos ambientes.

“Uma vez que a planta era fluida, a criação foi bem livre. Alteramos apenas algumas disposições da estrutura original, tendo em vista a privacidade do casal”, diz Fabiana. 

Confira as fotos do apartamento: 

Rafael Renzo
Ver Galeria 10

10 imagens

Assim, foi criada uma parede para isolar o living do dormitório, englobando o banheiro e transformando toda a área intima em uma única suíte. A porta para a antiga área de serviço foi removida, fazendo com que toda a área social do apartamento ficasse sem nenhuma divisória.

Ao entrar, o visitante é recebido por uma bela sala de estar em tons de azul, tendo como base o cinza. Cor essa que dá o tom urbano do apartamento: está presente ainda no cimento queimado do piso e no concreto aparente das paredes. Além, claro, dos detalhes da marcenaria e dos objetos decorativos. 

Também ajudam a criar o clima o desenho feito diretamente na parede do living, pelo artista Giuliano Mar, e a presença de objetos de uso cotidiano do casal, dispostos de maneira despojada, como a bicicleta dobrável.

Ainda na sala, a estante surge como um dos destaques. Desenhada pelo escritório, ela funciona como apoio para o bar, a biblioteca e o espaço de armazenamento. Além disso, as tonalidades de azul – do pastel do sofá ao ‘Bic’ das portas – ganham destaque diante de materiais mais brutos. 

“Nesse projeto seguimos uma linha mais brutalista, mantivemos o concreto aparente e o cimento queimado e adicionamos pontos de cor e textura, que trouxeram aconchego e aqueceram os ambientes”, explica Fabiana. Seguindo o estilo industrial, todo o projeto luminotécnico traz trilhos expostos com spots direcionáveis, todos na cor preta, para evidenciar o desenho e contrastar com o cinza presente ao longo do apartamento. Para completar, pendentes com conceito industrial também foram utilizados.

Ainda na entrada, outra opção de caminho é seguir pela cozinha, que ganhou personalidade com a presença de uma geladeira laranja, um desejo antigo do casal. Ao fundo desse ambiente, a sala de jantar divide espaço com a lavanderia que é escondida por uma porta de madeira ripada. Dessa maneira, toda a área social do apartamento ficou sem nenhuma divisória. 

Seja pelo uso pontual das cores, dos grafites e das plantas, ou pela própria atitude do casal, o apartamento propaga uma atmosfera jovem, independentemente da idade dos seus moradores. Pois, como se diz hoje em dia, o que importa é ter a alma jovem. E isso, definitivamente, eles têm. 

SP Estudio

www.spestudio.com.br