Apartamento na Saúde insere atmosfera urbana à decoração

João Abel - O Estado de S.Paulo

Vista privilegiada de São Paulo foi valorizada com terraço

Uma das peças de design aplicadas à sala de estar, a poltrona Paulistano, do arquiteto Paulo Mendes da Rocha, foi desenhada em 1957 e é um marco contemporâneo.

Uma das peças de design aplicadas à sala de estar, a poltrona Paulistano, do arquiteto Paulo Mendes da Rocha, foi desenhada em 1957 e é um marco contemporâneo. Foto: Marco Antônio

Com uma vista privilegiada de São Paulo, este apartamento duplex no bairro da Saúde, zona sul da capital paulista, merecia, de alguma forma, reverenciar a atmosfera da metrópole no desenho dos interiores. Foi este o desafio do arquiteto Ricardo Abreu, que conduziu, em seis meses, a reforma do imóvel.

A ideia principal era criar uma decoração atrativa e confortável para o casal de moradores, que gosta muito de viajar e queria transformar o espaço de 124 m² em um local de descanso. “Resolvemos trocar todos os revestimentos e adotar opções mais afinadas com o estilo dos proprietários”, explica Abreu. O resultado foi uma decoração limpa, valorizada por algumas superfícies estrategicamente escolhidas para receber revestimentos especiais, como a parede da sala, que hoje exibe uma textura tridimensional. 

VEJA FOTOS DO APARTAMENTO

“Esse jogo com formas geométricas e cores amplia a sensação de profundidade”, afirma o arquiteto, que também investiu no contraste entre tons de cinza e branco e em uma sanca rebaixada sobre a mesa de jantar. Outra protagonista do projeto, a estante da sala de estar traz nichos quadrados para expor os objetos garimpados pelo casal ao longo de suas inúmeras viagens. “De quebra, ainda mascara a escada que dá acesso ao terraço social, no piso superior, onde costumam receber os amigos.”

É do terraço, aliás, que os moradores têm uma visão panorâmica da região e, não por acaso, toda a área foi destinada ao lazer. Com direito a espaço gourmet coberto por pergolado de madeira e vidro, um deck e um pequeno spa. Tudo para que os dois possam relaxar e matar a saudade da cidade que tanto amam.