Ano novo, casa em ordem

Marcelo Lima - Impresso

A personal organizer Ingrid Lisboa dá dicas de como organizar cada ambiente

A personal organizer Ingrid Lisboa

A personal organizer Ingrid Lisboa Foto: Divulgação

Antes mesmo de abrir seu negócio próprio, em 2008, a personal organizer Ingrid Lisboa já procurava manter a casa em ordem para liberar mais espaço na sua agenda para cozinhar e desfrutar da companhia de sua família. “Para mim, a organização sempre teve a função de proporcionar tempo livre para realizar as coisas que mais amo fazer. Visto que manter minhas coisas organizadas me ajudava nesse sentido, acreditei que poderia também ajudar a melhorar o cotidiano de outras pessoas e resolvi me profissionalizar”, afirma ela. Desde então, uma época em especial, o início de cada ano, sempre motivou uma procura mais intensa por seus serviços. “É uma período propício à organização. A chegada do ano novo parece desencadear um desejo geral de mudança e não são poucos os que chegam a mim com esse objetivo em mente”, conta Ingrid, que, a pedido do Casa, elencou algumas dicas infalíveis para botar ordem na casa em 2016. Experimente.

Enfim, por onde começar?

O primeiro passo para organizar a casa é descartar tudo o que não estiver mais em uso em cada ambiente. É realmente libertadora a sensação de retirar da nossa vida o que não faz mais sentido guardar, o que, em síntese, não nos serve mais e não representa mais quem somos hoje. Penso que, como regra geral, todos as coisas que precisarem de um motivo para ficar, não sendo efetivamente utilizadas, precisam sair. Só faz sentido ficar com o que deve ficar. Sem justificativas.

Divisores internos ajudam a manter as gavetas em ordem

Divisores internos ajudam a manter as gavetas em ordem Foto: Divulgação

E depois do descarte? O que fazer com o que ficou?

É fundamental reservar um lugar para cada tipo de coisa. Organizar, aliás, é isso: ter um local para cada coisa ficar e ser devolvida. Também é importante estabelecer a diferença entre arrumar a organizar. Quando arrumamos, a solução é estética e provisória. Quando organizamos, devemos pensar numa solução que, além de estética, favoreça o acesso e o uso dos objetos.

Quais as medidas de maior impacto prático na organização da casa?

Na sala, manter CDs e DVDs organizados, assim como dispor de um cesto para abrigar aparelhos de controle remoto facilita muito. Já no quarto, é fundamental criar o hábito de, depois de experimentar um roupa e decidir não usá-la, devolver a peça ao mesmo local em que estava. Separar as roupas por tipo e, se possível, por cor, agiliza o vestir. Assim como colocar as que mais são usadas na altura compreendida entre os olhos e os joelhos, o que proporciona uma melhor visualização. Contar, no máximo, com três unidades diferentes de cada produto (três xampus, por exemplo) e organizar os itens por tipo, em cestos organizadores, não só facilita o uso como melhora sobremaneira a aparência do banheiro. Por fim, na cozinha, investir em potes herméticos para acondicionar os alimentos diminui o desperdício. Aconselho também dotar todas as segundas gavetas – que é onde em geral se vê mais desordem na cozinha – com divisores plásticos. Normalmente, uma vez que o que não se usa tenha sido descartado, elas resolvem qualquer bagunça rapidamente.

No armário, as roupas não utilizadas no vestir devem voltar imediatamente para seus cabides

No armário, as roupas não utilizadas no vestir devem voltar imediatamente para seus cabides Foto: Divulgação