Alçapão na suíte

Bete Hoppe - O Estado de S.Paulo

A laje do prédio acolheu a suíte máster e transformou o apê simples em cobertura com vista panorâmica e closet generoso

Na ficção, alçapões encerram mistérios, segredos. Na vida da empresária Ângela Cassiano, porém, o alçapão oculta um sonho: a suíte. Sonho esse alcançado em outubro de 2005, um ano e cerca de R$ 200 mil após o início da reforma- ao anexar a laje do prédio, o apartamento passou de 150 para 250 m² e a suíte criou forma na nova cobertura, com vista para uma conhecida praça do Alto de Pinheiros.Segundo o arquiteto Mauro Guatelli, autor do projeto, a paisagem foi o ponto de partida de toda a transformação. O pavimento superior agora é um espaço que conjuga dormitório, banheiro e closet, integrados à varanda através da parede envidraçada de ponta a ponta. Para bloquear a claridade excessiva, a persiana rolô branca automatizada, com blackout, é composta de um único painel. Ao ar livre, o spa redondo com tampa de ofurô e os vasos de porcelana azul dão um toque lúdico. "É o meu playground", admite a proprietária.O closet, alojado ao redor do barrilete (casa de máquinas) do prédio, mantém aparente a viga de sustentação. "Escondê-la em forro de gesso deixaria o teto muito baixo", diz Ângela. A solução foi descer o piso dois degraus em relação ao quarto. Em meio ao branco, destacam-se o azul-turquesa nos pufes Franjas, da Tok&Stok (fora de linha) e o colorido de roupas e acessórios, tudo acomodado em prateleiras, gavetas e alças corrediças. Atrás da arara de vestidos surpresa: uma passagem secreta (porta que é de fato a entrada de serviço). "Não fico trancada aqui dentro caso falte luz... Afinal, os acessos são automatizados".Show de banheiroPortas deslizantes com estrutura de alumínio e vidro opaco (linha Aluplus, da Cinex, cerca de R$ 2.300 cada uma) isolam o closet e o banheiro. Esse último é um volume retangular com piso de mármore travertino romano polido e impermeabilizado (o material se repete, sem polimento, na varanda; cerca de R$ 500 o m², a placa com 2,50 m x 1,60 m, na Pedras Belas Artes), onde banho e bacia sanitária estão separados por uma parede. Um conjunto digno de ficar à mostra.Contudo, é a porta de entrada da suíte que mais chama a atenção: automática e basculante, está encravada no assoalho de tábuas de demolição. Guatelli conta que o projeto inicial previa apenas a escada de acesso à nova ala. "Mas Ângela preferiu ter maior privacidade", ressalta o arquiteto. Além de diminuir a claridade no living (no andar de baixo), o alçapão de ferro e alumínio mantém a temperatura do ar-condicionado na suíte acima. Em tempo: a madeira só é visível no piso em frente à área do banheiro; no resto do ambiente, há carpete cru (da Avanti). No mobiliário, sobressaem-se a cama de casal revestida de seda pura fendi claro (inclusive a cabeceira), a chaise de couro preto Le Corbusier (sob consulta, na Montenapoleone) e o aparador de metal e vidro acidato Byo, da CHForm (a partir de R$ 2.500, na Rimadésio).Instalar a escada com degraus de madeira de demolição e perfis de ferro exigiu ampliar a área social do apartamento. "Abri mão do antigo escritório sem remorso porque queria uma escada que se destacasse, na sala", reconhece a proprietária. De fato, a estrutura com pintura automotiva vermelho-vivo cria efeito escultórico. Outras mudanças necessárias: o banheiro, que servia a dois quartos, teve a porta deslocada e agora é exclusivo da suíte para hóspedes, usada também como home office, enquanto as janelas e uma coluna do escritório foram fechados por drywall. As dependências restantes mantêm-se inalteradas.No andar social, o novo décor mescla passado e presente. A moderna boneca de pano e papel machê Madalena, criação de Odette Eid, está acomodada na cadeira de barbeiro (de 1900). Antiga também é a mesa de ourives de madeira maciça, com banco e apetrechos, que serve de bar.Entre esculturas e quadros, uma parede repleta de fotos de noivas em preto-e-branco atrai o olhar. Na coleção iniciada há mais de 20 anos, retratos da avó e da mãe, Annita, que costurava os vestidos brancos e ganhava fotos autografadas de lembrança.