A nova leitura do útil

Marcelo Lima - O Estado de S.Paulo

Arquitetos voltam os olhos para os utilitários domésticos, que ganham status de peça de design

Um conceito de projeto que vai além da utilidade imediata, para abordar a elegância do desenho e novas formas de interação com o usuário. Uma simplicidade sedutora, que salta aos olhos em cada detalhe, e que não deixa maiores dúvidas quanto à procedência do objeto. Amantes da boa comida - quando não aplicados gourmets -, arquitetos parecem ter sempre algo a acrescentar quando o assunto em pauta são os utilitários domésticos de forno, mesa ou fogão - uma vocação antiga, mas que continua a reservar boas surpresas. "Novos hábitos exigem novos artefatos. Logo, o tema acaba sendo sempre atual", justifica o arquiteto dinamarquês Ole Jensen, que preferiu investigar o passado - remoto, diga-se de passagem - para encontrar inspiração em compor sua mais recente coleção para a Normann, de Copenhagen: a série Família, com utensílios de porcelana (pratos, bowls e copos), além de uma bateria completa de panelas de inox. Todos com formas arredondadas, à maneira dos utensílios de barro feitos no Oriente Médio, há 4 mil anos. "Atualmente, podemos comprar qualquer tipo de produto customizado, com base em nosso estilo de vida. No caso, atuei na contramão: mirei o indiferenciado, o coletivo", explica o designer, que retoma a idéia da mesa como lugar de celebração. "Optei por eliminar detalhes e focar no que é realmente essencial. Como no círculo, voltei ao ponto de partida para então começar de novo", diz Jensen sobre o seu conceito.Com olhos em tempos mais recentes - mas nos quais uma certa formalidade à mesa era igualmente bem-vinda -, conciliar tradição e desenho contemporâneo foi o objetivo da arquiteta Brunete Fraccaroli ao conceber sua primeira linha de acessórios domésticos. Uma coleção eclética, formada por bandejas, castiçais e vasos, projetada para transitar sem maiores tropeços por espaços, segundo ela, cada vez mais híbridos e contínuos. "E nos quais a cozinha muitas vezes nada mais é que extensão da sala de jantar.""Em meus projetos de decoração sentia falta de utilitários mais elegantes. A idéia era suprir esta lacuna", argumenta Brunete, que aponta sua garrafa térmica produzida em shefield palte (liga metálica de prata e cobre) e diamond guard, vidro com coloração originalmente negra e resistente a riscos, produzido pela Guardian como objeto síntese (a nova linha de Brunete está à venda na Conceito: Firma Casa). "Trata-se de uma peça que conserva uma aura de distinção, mas feita com materiais atuais e mais adaptados às necessidades da vida contemporânea", comenta ela.Inspiração na jararacaUm formalismo sutil, que nasce não apenas da precisão do desenho, mas também do claro entendimento dos processos de manufatura do aço inox e da prata, é destaque na coleção desenhada por Arthur Casas para a Riva - e que teve como inspiração a geometria da cobra jararaca. Temática e traços brasileiros para uma linha de peso, composta por mais de dez peças de servir, dez de uso individual, além de faqueiro completo - com talheres ligeiramente triangulares - e acessórios decorativos, como bandejas e centros de mesa. "Em se tratando de rituais como servir à mesa, as fronteiras entre o necessário e o supérfluo são sempre de difícil delimitação. O melhor a fazer é deixar a questão a critério de cada um", pontua o arquiteto Massimiliano Fuksas, mundialmente conhecido pelo projeto das instalações da Fiera Milano - conjunto de pavilhões expositivos situados em Milão, Itália - e que em parceria com Doriana Fuksas acaba de lançar o Colombina. Trata-se de um serviço de mesa completo, incluindo galheteiros, desenhado com exclusividade para a celebrada grife Alessi.Um jogo de pratos, tigelas, copos e talheres que surpreende por seu formato irregular - pouco usual em peças do gênero -, mas que revela perfeita adaptação à mesa contemporânea: raras vezes disposta à francesa, com serviços individuais e completos, mas, por outro lado, nem sempre à americana, com pratos oferecidos em sistema de bufê."No Colombina as peças podem ser usadas juntas ou separadas. Além disso, como uma contém a outra, podem ser combinadas a partir da conveniência dos comensais e do menu escolhido", conclui Doriana.