À espera da cegonha

Marcelo Lima - O Estado de São Paulo

Escritório é transformado em quarto de bebê pela Triart Arquitetura, a pedido de mãe de primeira viagem

Cômoda foi inserida no centro do armário. 

Cômoda foi inserida no centro do armário.  Foto: Triart

Mãe de primeira viagem, nossa leitora tem urgência de reformar um dos quartos de seu apartamento para receber o futuro bebê. Para tanto, conta agora com projeto elaborado pela Triart Arquitetura, de André Bacalov, Kika Mattos e Marcela Penteado. Tem dúvidas de como decorar? Escreva para meuprojetonocasa@estadao.com.br.

PERGUNTA

Olá. Boa tarde! Moro em um pequeno apartamento de 46 m² com dois dormitórios, sendo que um deles precisa receber agora nosso primeiro (e acho que único) bebê. Antes o ambiente era usado como escritório e closet agora está vazio, só com um guarda-roupa com porta de correr. Preciso de espaço para as roupas da família e não sei se mantenho o móvel e coloco uma cômoda que pode ser usada como trocador ou opto por um outro guarda-roupa infantil para o bebê. Me ajudem. Realmente não sei o que fazer, tenho receio de tomar uma decisão e me arrepender.

Tayna Leite

São Paulo - SP

RESPOSTA

Olá, Tayna! Em primeiro lugar, sugerimos a troca do piso para um vinílico, de maneira a tornar o ambiente mais acolhedor. Também recomendamos tapete e cortinas de tecido, com a mesma finalidade. O ideal seria optar por um modelo com gaze por trás e um tecido mais grosso na frente, ambos até o piso. Priorizando a versatilidade do espaço, definimos uma paleta de cores neutra, empregando tons de cinza nas paredes, na roupa de cama, tapete e cortinas, além de madeira nos móveis e estante. Porém para evitar a monotonia, propusemos uma pintura geométrica verde em uma das paredes e o uso de veludo verde na poltrona.

Respondendo à sua dúvida, sugerimos a substituição do armário existente por um novo, que seria inserido de fora a fora, com portas revestidas em materiais como a laca, ou fórmica, no mesmo tom empregado nas paredes. 

Para você ganhar ainda mais espaço, os módulos laterais seriam altos, com portas de correr e abertura na própria marcenaria. Consideramos melhor deixar o centro do ambiente livre, somente com armários na parte superior, para receber uma cômoda com trocador e, futuramente, uma escrivaninha quando seu filho ou filha crescer. Por fim, berço e poltrona ficariam posicionados na parede oposta ao armário e, na lateral, colocamos um espelho do piso ao teto. Esperamos que goste das nossas soluções. Um abraço!

Detalhe da poltrona para amamentação 

Detalhe da poltrona para amamentação  Foto: TRIART