A casa essencial

Marcelo Lima - O Estado de São Paulo

Em sua tradicional mostra de decoração, Artefacto discute o que é realmente indispensável para morar bem

Para a arquiteta Deborah Roig, chegar em casa significa se sentir acolhido com prazer. É olhar e admirar cada cantinho e de sentir vontade de voltar. Como acontece neste living ampliado, onde ela exercita a arte de criar ambientes sem ostentações, mas com estilo bem sublinhado.

Para a arquiteta Deborah Roig, chegar em casa significa se sentir acolhido com prazer. É olhar e admirar cada cantinho e de sentir vontade de voltar. Como acontece neste living ampliado, onde ela exercita a arte de criar ambientes sem ostentações, mas com estilo bem sublinhado. Foto: Marco Antonio

Mas afinal, o que é, de fato, essencial para morar bem? Para responder a questão de forma objetiva, este ano, a Artefacto apresenta em sua tradicional mostra, no showroom na rua Haddock Lobo, uma série de livings ampliados – com sala de jantar, hall, bar e até espelho d’água –, onde cada arquiteto é convidado a dar sua interpretação do tema. Projetos feitos para sonhar –  e se inspirar – que você conhece na galeria abaixo:

Raphael Briest
Ver Galeria 6

6 imagens