Marca italiana de estofados abre loja-conceito em São Paulo

Marcelo Lima - O Estado de S.Paulo

Mais de dez anos depois de abrir fábrica na Bahia, a Natuzzi instala espaço na Alameda Gabriel Monteiro da Silva para se aproximar mais do consumidor brasileiro

Sofá Borghese, um dos modelos da Natuzzi, marca italiana que vai abrir uma loja-conceito em São Paulo

Sofá Borghese, um dos modelos da Natuzzi, marca italiana que vai abrir uma loja-conceito em São Paulo Foto: Divulgação

Pasquale Natuzzi Junior, diretor de comunicação da multinacional italiana de estofados Natuzzi, não se lembra de um só momento de sua vida em que não esteve envolvido com a empresa fundada por seu pai em 1972, na cidade de Matera. “Quando criança passava meus dias correndo pelos corredores da nossa fábrica até que, aos 22 anos, logo após concluir minha formação universitária, ingressei formalmente na empresa”, conta ele, que atua como embaixador internacional da marca e vê com entusiasmo sua implantação no Brasil.

Siga o Casa no Instagram e use a hashtag #casaestadao

Primeiro em 2003, quando uma unidade fabril foi instalada em Salvador. E agora, quando uma loja-conceito será inaugurada na Alameda Gabriel Monteiro da Silva, em outubro. “Estou feliz em chegar ao Brasil logo após os Jogos Olímpicos. Deu tudo tão certo que sinto uma energia especial no ar. Não só no Rio, mas em todo o País”, afirmou neste entrevista ao Casa.

Sofá Jeremy, assinado pelo Studio Memo e produzido pela marca italiana Natuzzi

Sofá Jeremy, assinado pelo Studio Memo e produzido pela marca italiana Natuzzi Foto: Divulgação

Muitos dizem que um sofá não se reconhece por fora, mas por dentro. Concorda com a ideia?

Penso que um bom sofá tem de ser perfeito tanto dentro quanto fora! No nosso caso, procuramos pensar em cada componente. Mas, sem dúvida, quando um sofá é perfeitamente organizado na parte interna, naturalmente, se mostra perfeito também por fora.

O que se espera de um bom sofá? As expectativas variam de país para país?

Em linhas gerais, são idênticas no que diz respeito ao design “made in Italy”.O que varia, em alguns casos, são as dimensões dos assentos, de acordo com o biótipo de cada população, além, claro, de condições de gosto específicas que procuramos atender por meio de uma ampla gama de revestimentos e capas. Em termos de utilização, brasileiros e italianos, por exemplo, esperam um móvel confortável para relaxar com a família e os amigos e, ao mesmo tempo, que ele seja o centro da sala. Ou seja, que o produto seja atraente e resistente.

O direto de comunicação da italiana Natuzzi, Pasquale Natuzzi Junior

O direto de comunicação da italiana Natuzzi, Pasquale Natuzzi Junior Foto: Divulgação

Quais razões levaram a empresa a abrir uma fábrica na Bahia e uma loja própria em São Paulo?

A fábrica no Brasil é uma demonstração de quanto acreditamos no potencial do mercado sul-americano e, sobretudo, do brasileiro. Ter uma fábrica no país nos ajuda a estar mais próximos de seus consumidores, proporcionando uma espera menos longa até o produto chegar. Quanto à loja em São Paulo, a cidade, além de a mais cosmopolita, é o centro da vida econômica e social do país. Nós simplesmente tínhamos de estar aqui!

Poltrona Aldo, da Natuzzi

Poltrona Aldo, da Natuzzi Foto: Divulgação