Jardim envolve casa de campo no interior de São Paulo

- O Estado de S.Paulo

O paisagista Alex Hanazaki apostou em poucas plantas em grandes moitas, em projeto com toque provençal

Capim-do-Texas-vermelho e falsa-íris foram usados em grandes moitas neste jardim de Alex Hanazaki

Capim-do-Texas-vermelho e falsa-íris foram usados em grandes moitas neste jardim de Alex Hanazaki Foto: Marcos Bechin/Divulgação

No grande jardim desta casa de campo em Itu, no interior de São Paulo, o vento muda tudo o tempo todo. “Os capins costumam dançar com o vento, dando leveza à paisagem”, diz o paisagista Alex Hanazaki, responsável pelo projeto, que ocupa cerca de 2.500 m².

A proposta foi criar um jardim com um toque provençal, mas com estilo limpo e organizado, “com grandes manchas de poucas espécies”. Hanazaki, que já teve um jardim escolhido como o mais bonito do mundo, optou nesta casa, sobretudo, por capim-do-Texas-vermelho, falsa-íris, agapantos e fórmios. Grandes jabuticabeiras também aparecem com frequência. 

Siga o Casa no Instagram e use a hashtag #casaestadao

De todos os cômodos da casa é possível ver o jardim neste projeto de Alex Hanazaki

De todos os cômodos da casa é possível ver o jardim neste projeto de Alex Hanazaki Foto: Marcos Bechin/Divulgação

O paisagista dispensou o uso de topiaria, o que facilita a manutenção do jardim, já que as plantas não precisam de poda frequente. O capim, por exemplo, deve ser podado apenas a cada dois anos. Um dos objetivos do projeto foi plenamente atingido: o verde envolve toda a casa principal e suas dependências. “O jardim forma verdadeiros quadros nas janelas e portas de todos os cômodos”, afirma Hanazaki.

O paisagista Alex Hanazaki optou por poucas espécies para este jardim limpo e organizado em uma casa de campo no interior de São Paulo

O paisagista Alex Hanazaki optou por poucas espécies para este jardim limpo e organizado em uma casa de campo no interior de São Paulo Foto: Marcos Bechin/Divulgação