Como planejar a iluminação

- O Estado de S.Paulo

Especialista conversou com o Casa sobre como comprar lâmpadas e montar ambientes acolhedores

Detalhe da instalação na sala de TV com arandelas alinhadas feita pelo Casa2 Arquitetos

Detalhe da instalação na sala de TV com arandelas alinhadas feita pelo Casa2 Arquitetos Foto: Zeca Wittner/Estadão

Com o fim da comercialização das incandescentes no Brasil, em junho, ficou mais difícil comprar lâmpadas. Se antes a preocupação era apenas com a potência, agora é preciso considerar fatores como a tonalidade da luz, a temperatura de cor e o índice de reprodução de cor, além da vida útil do produto, muito maior que a das incandescentes. Essas informações constam da embalagem do produto, que somente agora vai passar a ter a certificação do Inmetro. Em fevereiro venceu o prazo para que fabricantes e importadores atendessem aos requisitos mínimos de qualidade e, a partir de outubro, eles terão de fornecer produtos com o selo do Inmetro. “O consumidor já pode passar a dar preferência às lâmpadas LED com o selo na embalagem, que indica que parâmetros de qualidade foram avaliados”, diz Leonardo Rocha, assistente da Diretoria de Avaliação da Conformidade do instituto. A certificação vale para lâmpadas de LED residenciais e não inclui as fitas.

Confira as dicas do empresário do setor de iluminação, Álvaro Buzaid: