Carta branca para ousar

Natália Mazzoni - O Estado de S.Paulo

Clientes deram liberdade para designers de interiores criarem projeto, com a condição de que resultado fosse acolhedor e, sobretudo, fora do comum

Em Florianópolis, apartamento tem mix de texturas para acolher e exibir objetos trazidos de viagens

Em Florianópolis, apartamento tem mix de texturas para acolher e exibir objetos trazidos de viagens Foto: Mariana Boro/Divulgação

Contratados para dar vida nova ao apartamento de um jovem casal de Florianópolis (SC), os designers de interiores Salvio Moraes Júnior e Moacir Schmitt Júnior tiveram carta branca para ousar na decoração. Nas recomendações básicas para o projeto, os clientes apenas pediram um lugar acolhedor e, principalmente, fora do comum. “Eles são pessoas que viajam muito e têm objetos interessantes comprados pelo mundo. Nossa primeira ideia foi criar uma base neutra, com diferentes texturas, para que o acervo se destacasse”, diz Schmitt.

Nos 340 m² disponíveis, os tons sóbrios deixam em evidência obras de arte e objetos decorativos. Principal elemento estético do projeto, um painel de MDF com pintura em microtextura ocupa uma das paredes da sala de estar e valoriza o longo móvel de madeira azul que abriga prateleiras com livros, esculturas e quadros. Além de ter função decorativa, o painel serve para camuflar a porta que dá acesso à área íntima do apartamento. “O cinza do piso de porcelanato rajado e a madeira escura também colaboram para o clima que buscamos para o projeto, algo quente, que parece abraçar. Eles prezam bastante pelo conforto, o sofá é de algodão, a cortina de linho. Nossas escolhas foram baseadas no que é agradável ao toque. Perfeito para os dias mais frios do inverno do Sul”, comenta. Para passar as estações mais quentes, o designer recomenda fazer ajustes pontuais. “É só guardar alguns tapetes e mantas, por exemplo.”

Siga o Casa no Instagram e marque sua foto com a hashtag #casaestadao

Na área do home theater, a parede é revestida com lâmina de madeira ebanizada, a mesma que reveste todo o hall e cria uma caixa preta logo na entrada do apartamento. “Apenas um rasgo de luz se faz presente no teto”, diz o designer. O espaço gourmet é integrado ao jantar e pode ser conectado ao living quando abertas as portas com perfis metálicos pretos. “Os proprietários recebem muitos amigos em casa, por isso, toda a área social foi pensada para funcionar nesses momentos de confraternização. A mesa de jantar, por exemplo, ganhou cadeiras confortáveis para acomodar bem os convidados. A bancada onde instalamos cooktop e coifa pode se converter em uma extensão dessa mesa.”

Mariana Boro/Divulgação
Ver Galeria 14

14 imagens

Já que os tons escolhidos para o projeto são sóbrios, os designers instalaram pontos de luz capazes de criar diferentes cenas, conforme a situação. “Isso valoriza os diferentes volumes e texturas que temos espalhados pelos ambientes. Durante o dia, as grandes janelas de vidro deixam entrar luz natural na medida certa, já que instalamos as cortinas de linho grafite que barram o excesso de luz e contribuem para o conforto térmico. Os tapetes, grandes, acolhem ainda mais os moradores e delimitam o uso de cada espaço”, destaca Schmitt.

Como não podia deixar de ser, o clima acolhedor se estende à área íntima. A suíte principal foi emoldurada com boiserie, um clássico que ganhou ar mais contemporâneo depois de combinado com o tapete geométrico preto e branco. Para os momentos de leitura, uma poltrona revestida com couro. “Adoro usar base sóbria combinada a elementos que fogem do lugar comum. Se eu pudesse escolher uma trilha sonora para este apartamento, seria Purple Rain, do Prince. É com certeza um lugar instigante como a música.” 

Siga o Casa no Facebook

Quentinhos e bem cuidados 

Quer esquentar a casa para o inverno? O designer de interiores Moacir Schmitt Júnior gosta da ideia de usar mantas bem fofinhas em sofás, poltronas e até no pé da cama. Se a ideia é comprar um bom tapete, o profissional recomenda fibras agradáveis ao toque. “São quentes e gostosas. Mesmo em dias frios, é possível andar descalço pela sala com bastante conforto”, aconselha.

Para que seus tecidos novos fiquem bonitos por mais tempo, o designer recomenda a impermeabilização sempre que possível. Outro cuidado para que nada desbote é deixar tudo longe do sol. “Quando a luz incidir no tecido, ou até mesmo no móvel, certifique-se de que isso acontece de forma homogênea, senão você vai acabar com uma mancha na peça”, alerta.

Outra dica que vale para o inverno é ligar o desumidificador do ar-condicionado. “Isso tira as partículas de água do ar, os tecidos ficam mais bonitos, livres do mofo.”