Síndrome do túnel do carpo: entenda sintomas e tratamentos da doença que atingiu Ana Maria Braga

Camila Tuchlinski - O Estado de S.Paulo

Apresentadora apareceu com a mão enfaixada durante programa, mas passa bem

A apresentadora Ana Maria Braga teve de passar por cirurgia para tratar síndrome do túnel do carpo

A apresentadora Ana Maria Braga teve de passar por cirurgia para tratar síndrome do túnel do carpo Foto: Instagram/@anamaria16

Ana Maria Braga surpreendeu os telespectadores ao aparecer no Mais Você, na TV Globo, desta segunda-feira, 26, com uma luva na mão direita. Ao vivo, ela explicou que começou a sentir fortes dores nas mãos há mais ou menos 20 dias, com formigamento e ardência.

“É um nome estranho: Síndrome do túnel carpo. Começa com um formigamento na ponta dos dedos, a mão começa a ficar dormente e depois vem a dor”, relatou. 

Como sempre didática com o público, a apresentadora explicou mais sobre a doença: “Entre a mão e o antebraço, a gente tem um canal que é chamado túnel do carpo, um canal estreito por onde passam os tendões. Qualquer situação de pressão dentro deste canal, oprime um nervo. E então dói, dói”.

A Lesão do Esforço Repetitivo, mais conhecida como L.E.R., é a principal causa da síndrome do túnel do carpo e é gerada por movimentos repetitivos como digitar no computador, tablets e celulares até outras ocupações, como tocar instrumentos. Além disso, a doença pode ocorrer após quedas e fraturas, artrite reumatóide, alguns tipos de tumores e até reações hormonais e a medicações.

Os principais sintomas são: formigamento, dormência, que normalmente se manifesta à noite, dificuldade para manipular objetos ou executar tarefas simples, como segurar a caneta ou uma xícara.

Ana Maria Braga teve de passar por cirurgia para se livrar da doença. “Agora eu não tenho mais aquela dor horrorosa. Só dói a operação e eu tenho que ficar quietinha por alguns dias”, concluiu.

A reportagem do Estadão respondeu as principais dúvidas sobre a síndrome do túnel do carpo para você. Confira a seguir.

 

 

Qual é o médico que cuida da síndrome do túnel do carpo?

Se você apresentar alguns dos sintomas já relatados na reportagem por alguns dias, com intensificação da dor, precisa procurar um ortopedista, que é o médico responsável por fazer um exame clínico. 

Ele pode solicitar alguns exames para confirmar o diagnóstico de síndrome do túnel do carpo e indicar o tratamento ideal.

 

O que pode causar a síndrome do túnel do carpo?

Se o seu trabalho ou ocupação exige de você movimentos repetitivos, intensos e constantes, é possível que desenvolva a chamada L.E.R. (Lesão do Esforço Repetitivo). A síndrome do túnel do carpo é uma das consequências da doença. 

Eventos traumáticos, como fraturas após acidentes ou quedas, doenças inflamatórias, disfunções hormonais e reações a remédios também podem causar a enfermidade.

 

O que piora a síndrome do túnel do carpo? 

Além das situações do ambiente que já relatamos, como ocupações que exigem movimentos repetitivos, alterações no equilíbrio dos fluidos corporais podem piorar o quadro clínico. 

Na gravidez, quando é comum a retenção de líquidos, ou na menopausa, a paciente pode ter a pressão dentro do seu túnel do carpo aumentada, irritando o nervo mediano. 

 

O que fazer para aliviar a síndrome do túnel do carpo?

Para aliviar as dores da doença, por indicação médica, é possível fazer uso de remédios anti-inflamatórios, como Ibuprofeno ou Naproxeno, para reduzir a inflamação no pulso e aliviar os sintomas.

Uma injeção mensal de corticoides no túnel do carpo para reduzir o inchaço do local e aliviar a dor e desconforto durante o mês também pode ser recomendada pelo especialista.

 

O que é bom para aliviar dor no pulso?

Além dos tratamentos indicados pelo ortopedista, você pode adotar algumas práticas para aliviar as dores:

- Enquanto estiver com inflamação no pulso, repouse o punho e não exercite;

- Aplique gelo na área inchada;

- A adesão ao tratamento medicamentoso para alívio dos sintomas é fundamental;

- Depois de curado e sem dores, manter uma rotina de alongamentos e exercícios para fortalecer a região do punho.