Saiba como doar sangue de forma segura durante pandemia; em SP, déficit chegou a 50%

Camila Tuchlinski - O Estado de S.Paulo

Fique atento para as novas regras de triagem por causa do novo coronavírus

Após pandemia de novo coronavírus, bancos de sangue de São Paulo chegaram a déficit de 50%.

Após pandemia de novo coronavírus, bancos de sangue de São Paulo chegaram a déficit de 50%. Foto: Pixabay

Em razão da pandemia do novo coronavírus, os bancos de sangue de todo o País estão sofrendo com a falta de doadores e acendem um alerta vermelho sinalizando simbolicamente que as doações não podem parar, mesmo em tempos de isolamento domiciliar.

No Banco de Sangue São Paulo, o déficit nas doações chegou a atingir a marca de 50%. Após uma campanha de alerta pelas redes sociais convocando a população a doar, houve uma reação e melhora, mas ainda assim há uma queda de 28% nos estoques sanguíneos.

"É preciso que as pessoas se lembrem o tempo todo que a doação de sangue é essencial à vida de inúmeros pacientes internados nos hospitais", diz Sandra de Paula, coordenadora de captação do Banco de Sangue de São Paulo.

Por isso, a unidade está intensificando a campanha de conscientização para alertar a população de que é necessário continuar doando sangue. "As pessoas saudáveis devem sair de suas casas para esse gesto solidário, assim como fazem para ir à farmácia, ao mercado e outras atividades essenciais", enfatiza a coordenadora.

O ato da doação de sangue não oferece riscos de contaminação pelo covid-19 e as estruturas dos bancos de sangue estão adequadas e preparadas para receber os doadores.

Medidas de segurança adotadas pelo Bancos de Sangue São Paulo

• Agendamento de doadores para evitar horários com grandes aglomerações;

 

• Disponibilização de transporte para doadores;

 

• Maior distanciamento entre as cadeiras de espera na recepção;

 

• Maior distanciamento entre as cadeiras na sala de doação;

 

• Equipe treinada e orientada para lidar com a situação atual;

 

• Assepsia dos colaboradores, doadores, equipamentos e área física com álcool gel 70% em todas as etapas do processo de doação;

 

• Utilização de materiais e insumos estéreis e descartáveis;

 

• Dispensers com álcool gel 70% à disposição nas dependências do banco de sangue;

 

• O ambiente do banco de sangue é composto por profissionais e doadores em bom estado de saúde;

 

Novas regras de triagem para doadores de sangue

• Candidatos à doação de sangue que tenham se deslocado ou que sejam procedentes de países com casos autóctones confirmados de infecções pelo SARS-CoV-2 deverão ser considerados inaptos por 14 dias após o retorno destes países. Para este critério, considerar as informações disponibilizadas pelo Ministério da Saúde;

 

• Candidatos à doação de sangue que foram infectados pelos vírus SARS-CoV-2 após diagnóstico clínico e/ou laboratorial deverão ser considerados inaptos por um período de 30 dias após a completa recuperação (assintomáticos e sem sequelas que contraindiquem a doação);

 

• Candidatos à doação de sangue que tiveram contato, nos últimos 30 dias, com pessoas que apresentaram diagnóstico clínico e/ou laboratorial de infecções pelo vírus SARS-CoV-2 deverão ser considerados inaptos pelo período de 14 dias após o último contato com essas pessoas;

 

• Candidatos à doação de sangue que permaneceram em isolamento voluntário ou indicado por equipe médica devido a sintomas de possível infecção pelo SARS-CoV-2 deverão ser considerados inaptos pelo período que durar o isolamento (no mínimo 14 dias) se estiverem assintomáticos.

 

Serviço: 

Banco de Sangue de São Paulo - Unidade Brigadeiro

Endereço: Av. Brigadeiro Luis Antonio, 2533 - 4º. Andar - Jardim Paulista

Contato: (11) 3373-2000

Atendimento: Segunda a sexta das 7h às 17h e sábado das 7h às 16h - estacionamento gratuito.

 

Unidade Hospital Edmundo Vasconcelos

Endereço: Rua Borges Lagoa, 1450 - Vila Clementino

Contato: (11) 5080-4435

Atendimento: segunda a sexta das 7h às 17h e sábado das 7h às 16h - estacionamento gratuito.