Práticas para evitar diabetes

ANA GABRIELA VEROTTI - O Estado de S.Paulo

Confira dicas simples de prevenção da doença

De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Diabetes, em 2013 eram 13,4 milhões os brasileiros diagnosticados com a doença, o que coloca o país como o quarto com maior incidência de diabetes do mundo. Existem dois tipos de diabetes: 1 e 2. Embora o tipo 1 seja impossível de prevenir, dado que recorre da formação de anticorpos que destroem as células produtoras de insulina, o tipo 2 pode ser evitado com um conjunto básico de ações.

Enquanto a diabetes tipo 1 aparece em crianças, adolescentes e adultos jovens e deve ser tratada com injeções de insulina diárias, a tipo 2 costuma ocorrer em pessoas com mais de 40 anos, “embora também apareça em gente mais jovem devido à obesidade”, ressalta Antônio Roberto Chacra, endocrinologista da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e ex-presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD). Nesses casos, costuma haver ocorrência da doença em algum outro membro da família, assim como registro de obesidade e sedentarismo.

A prevenção ao tipo 2 é possível de ser feita, especialmente nos pacientes que se enquadram como parte do "grupo de risco": pessoas acima dos 40 anos, sedentárias, acima do peso, com histórico de diabetes na família. "Os pacientes devem fazer dosagem na glicose no sangue para diagnosticar a doença, e mesmo que a glicemia venha normal no resultado do teste, deve-se fazer um controle", explica o médico, que adiciona que a prevenção é baseada na perda de peso, com diminuição de doces, carboidratos e massas, e recomenda a prática de exercícios físicos.

Sobre o exame de sangue, o resultado é normal quando a glicemia de jejum resulta em um número até 99mg/dl. De 100 a 125mg/dl, o paciente é considerado pré-diabético, e acima de 125 mg/dl, está diagnosticado com diabetes.

"É possível prevenir se o paciente fizer tudo direitinho", avisa. Chacra reforça que em casos em que o antecedente familiar é muito forte, há até comprimidos que ajudam na prevenção, e que são distribuídos gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A diabetes pode causar complicações na vista, insuficiência renal, disfunção erétil e doenças cardiovasculares, especialmente se o paciente tiver colesterol alto.