Menstruação atrasada? Veja fatores que podem desregular seu ciclo - sem contar a gravidez

Sara Abdo - O Estado de S.Paulo

Estresse e dietas em excesso, além de uso equivocado de pílulas, estão entre as principais causas do atraso menstrual

Respira. Nem sempre o atraso da menstruação significa gravidez.

Respira. Nem sempre o atraso da menstruação significa gravidez. Foto: Pixabay

Se a sua menstruação está atrasada, fique calma - isso não significa necessariamente uma gravidez. O ciclo menstrual depende do equilíbrio entre as funções do corpo e da quantidade de hormônio na corrente sanguínea. Se não há equilíbrio, ocorre uma mudança no ciclo menstrual, que pode ser consequência do uso de pílulas ou de um problema interno que impacta o funcionamento da hipófise, glândula que controla os hormônios. 

O E+ conversou com o ginecologista Sergio Ramos, da Associação de Obstetrícia e Ginecologia de São Paulo, para listar os motivos associados ao atraso ou suspensão da menstruação. 

Ramos alerta para os riscos do desequilíbrio hormonal: "tudo o que pode suspender o fluxo sanguíneo também pode causar hemorragia".

 

Menstruação atrasada, o que pode ser?

O ginecologista ressalta que a amenorreia - ausência de menstruação - não é doneça, é sintoma. É preciso procurar um médico para especificar a causa, mas o especialista adianta algumas das possíveis razões: 

Pílula anticoncepcional. O uso errado ou a sua interrupção alteram o ciclo menstrual,  que pode atrasar ou até mesmo deixar de ocorrer espontaneamente. Esteja atenta ao uso correto da pílula e, se necessário, procure um ginecologista. 

Estresse. Uma curiosidade: você sabia que, durante as guerras mundiais, muitas mulheres ficaram sem menstruar? Atualmente, há um número expressivo de adolescentes eadultas que têm o ciclo suspenso em razão de estresse e nervosismo causado por provas, rotina, vestibular e pressão. Os elevados índices de estresse e tensão podem gerar uma disfunção da hipófise. Segundo Ramos, esse é um dos principais motivos da supressão menstrual.  

Dietas e exercícios em excesso. Mulheres que se submetem a dietas muito rígidas com baixa ingestão de calorias provocam um 'alarme' no corpo, que não se sente preparado para receber uma gravidez. Da mesma forma, atividade física em demasia e mais intensa do que o corpo suporta faz com que o próprio sistema interrompa o processo natural do ciclo. 

Exercícios em demasia podem alterar o funcionamento da hipófise, o que respinga no balanço hormonal

Exercícios em demasia podem alterar o funcionamento da hipófise, o que respinga no balanço hormonal Foto: Pixabay

Obesidade. Também está ligada ao ciclo reprodutivo à medida que piora os sintomas da síndrome do ovário policístico, distúrbio hormonal comum nas mulheres em idade reprodutiva. 

Distúrbios do sistema. O ginecologista aponta diabetes e dinfunções da tireoide, como hipotiroidismo.  Ambos provocam alterações hormonais.  

Medicamentos. Alguns remédios específicos como antibióticos e antidepressivos podem suprimir a menstruação. Em geral, os médicos informam às pacientes que o ciclo menstrual está suscetível a alterações.   

Alguns antibióticos e antidepressivos podem suspender a menstruação

Alguns antibióticos e antidepressivos podem suspender a menstruação Foto: Pixabay

Alimentação e hormônios. O excesso de produtos a base de soja, principalmente leite e estrato, aumentam a quantidade de estrogênio no sangue e alteram o equilíbrio natural dos hormônios. 

Pílula do dia seguinte. Ramos relata que as mulheres têm abusado da pílula do dia seguinte, e isso causa um desequilíbrio hormonal importante. O médico afirma que o uso da pílula de emergência é uma das maiores causas da supressão menstrual.