O posicionamento bucal inadequado pode comprometer a performance do atleta

- O Estado de S.Paulo

Dentista explica que o posicionamento correto dos dentes e da mandíbula é fundamental para o rendimento nas atividades físicas

Além da respiração, o posicionamento incorreto dos dentes pode levar a perda de sono

Além da respiração, o posicionamento incorreto dos dentes pode levar a perda de sono Foto: Renu Parkhi/ Creative Commons

Diversos fatores podem influenciar no desempenho de um atleta durante a atividade física. Cansaço, hidratação e alimentação correta estão entre os mais observados pelos praticantes. Porém, um aspecto ignorado pela maioria pode atrapalhar diretamente na performance atlética: o posicionamento bucal.

Em debate promovido no programa Rota Saudável, da Rádio Estadão, a dentista Debora Ayala garante que o posicionamento correto dos dentes e da mandíbula é fundamental para o rendimento nas atividades físicas. “Muitas vezes, esse problema bucal impede que seu corpo ganhe uma maior capacidade de resistência, inclusive prejudicando um melhor desempenho cardíaco”, comenta.

Para a especialista, a maior parte dos problemas tem relação com a falta de movimentos respiratórios corretos. “Uma posição dentária equilibrada irá melhorar absurdamente a respiração. Essa correção pode ser feita por meio de aparelhos bucais ou placas de acrílico, dependendo do caso”, afirma Débora.

A dentista cita, para dimensionar a influência de um posicionamento correto, um estudo no qual é testada a força que uma pessoa é capaz de realizar com a boca aberta e, posteriormente, com uma placa de acrílico na boca, contraindo os músculos do maxilar e do pescoço. “A diferença entre os níveis chegou a 26% apenas com essa pequena alteração”, argumenta. 

Além da respiração, o posicionamento incorreto dos dentes pode levar a perda de sono, o que, posteriormente, afeta o desempenho. “O bruxismo noturno (ranger involuntário dos dentes) pode levar à Síndrome de Distúrbio do Sono. Assim, o atleta não atinge o sono mais profundo (REM) e, por consequência, acorda mais cansado”, verifica a dentista.

A especialista indica que, em caso de problemas bucais, o paciente deve procurar orientação médica e, se necessário, realizar eventuais exames. Segundo Debora, “imagens radiográficas devem ser captadas juntamente com o exame clínico para determinar qual o melhor caminho para tratar o problema”.