Médico explica riscos de deixar hospital poucas horas após parto

Redação - O Estado de S.Paulo

Kate Middleton deu à luz seu terceiro filho nesta segunda-feira, 23, e deixou o hospital apenas sete horas após o parto

Kate e William com o novo membro da família.

Kate e William com o novo membro da família. Foto: Tim Ireland / AP Photo

O terceiro filho de Kate Middleton e William, duquesa e duque de Cambridge, nasceu na manhã desta segunda-feira, 23, em Londres. Apenas sete horas após dar à luz, Kate deixou o hospital com seu bebê, cujo nome ainda não foi divulgado, no colo. Entretanto, a curta permanência de Kate na maternidade deixou muitas pessoas intrigadas: é seguro receber alta tão cedo após o parto?

O ginecologista Eduardo Borges da Fonseca, presidente do Comitê Nacional de Perinatologia da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), explica que o período ideal para uma mulher ficar no hospital após dar à luz é, na realidade, uma convenção para sistematizar o processo e evitar erros. No Brasil, os hospitais costumam dar alta às mães cerca de 48 horas pós-parto, mas o médico diz que 24 horas são suficientes.

"No mundo todo, inclusive no Brasil, a alta se dá entre 48 a 72 horas, porque o teste do pezinho, que é aquele que avalia alterações genéticas e erros de metabolismo, é geralmente feito 24 horas após o nascimento. Na verdade, ele pode ser feito até o sétimo dia do nascimento, mas para facilitar para a mãe, foi convencionado na medicina dar alta já com o teste do pezinho feito", explica Eduardo, que diz que o período ainda serve para que a mãe possa amamentar pelas primeiras vezes com orientação e propicia tempo para tirar dúvidas com a equipe médica.

Além disso, as 24 horas de observação são importantes pois as principais complicações que acometem a mãe e o bebê no pós-parto ocorrem neste período. "Não existe a real necessidade de ficar por dois dias no hospital, mas esse procedimento existe para facilitar o processo total de recuperação da mãe. No caso da cesária, para reestabelecer o fluxo intestinal e também para possibilitar o teste do pezinho", diz.

Vale ressaltar que tudo depende de como a mulher está reagindo ou respondendo à dor. "Na medicina moderna, o ideal é que, quanto mais cedo a mulher for para casa, melhor", fala Eduardo. O médico, porém, não aconselha a alta antes das 24 horas pois há um pequeno risco de desenvolvimento de hemorragia. Ele explica que 80% das hemorragias ocorrem na primeira hora após o parto, mas 20% pode ocorrer nas 23 horas restantes.

Kate e William deixam o hospital com George, primeiro filho do casal, em julho de 2013. Ela passou pouco mais de 24 horas na maternidade. Já no nascimento de Charlotte, ela saiu após dez horas. 

Kate e William deixam o hospital com George, primeiro filho do casal, em julho de 2013. Ela passou pouco mais de 24 horas na maternidade. Já no nascimento de Charlotte, ela saiu após dez horas.  Foto: REUTERS/Stefan Wermuth

Quando deu à luz George, seu primeiro filho, em 2013, Kate passou a noite no hospital. Já em seu segundo parto, quando trouxe ao mundo Charlotte, em 2015, ela deixou a maternidade apenas dez horas após o parto, e agora foram sete horas no local antes que voltasse ao Palácio de Kensington.

Um dos motivos possíveis para que Kate deixasse a maternidade tão cedo é a presença de muitas pessoas ao redor do hospital – fãs da família real acampavam há dias na frente do local esperando pelo nascimento do terceiro bebê dela com William –, o que pode incomodar as outras mães que estão sendo atendidas ou internadas.

VEJA MAIS: Confira fotos de membros da família real quando eram bebês

AFP/Isabel Infantes
Ver Galeria 9

9 imagens