Estresse pode afetar a pele, cabelos e unhas; saiba como tratar

Bárbara Pereira* - O Estado de S.Paulo

Dermatologista indica tratamentos para casos específicos

Manter rotina de cuidados e hábitos saudáveis alivia consequências do estresse.

Manter rotina de cuidados e hábitos saudáveis alivia consequências do estresse. Foto: Unsplash/@kevin_1658

Se você já enfrentou sensações de irritação, medo, preocupação, indignação ou nervoso, provavelmente estava apresentando um quadro de estresse. Apesar de não ter uma causa específica, ele pode ser motivado por problemas no trabalho, desentendimentos familiares ou o início de um emprego novo. Independente da justificativa, o estresse traz consequências ao organismo porque ativa diversos tipos de hormônios. A pele, unhas e cabelos podem ser afetados com o aparecimento de acne adulta, queda dos fios e infecções na pele.

"Você identifica que o estresse pode estar sendo o responsável pelas disfunções, pois verifica uma unha mais quebradiça, apergaminhada (enrugada) e muitas vezes com marca nas unhas, porque ela fica mais sensível aos fatores externos", explica o dermatologista Murilo Drummond, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Ele acrescenta que as unhas ainda podem começar a quebrar e lascar, muitas vezes prendendo nos objetos e tecidos. Para isso, aconselha loções hidratantes e fortalecedoras para as unhas.

Quanto aos cabelos, as principais consequências são queda de fios, falta de brilho e até miniaturização, isto é, quando o cabelo fica pequeno e frágil. Para amenizar esse quadro, o especialista recomenda máscaras capilares que substituem o condicionador e oferecem hidratação aos fios. No entanto, ele frisa a importância de identificar o motivo para depois iniciar o tratamento correto. Se a causa for hereditária, por exemplo, existe a possibilidade de realizar um tratamento no qual uma luz de LED estimula o bulbo capilar e o crescimento de novos fios. Infiltrações com medicamentos anti-inflamatórios podem ser uma solução para as pessoas que enfrentam queda de cabelo apenas em determinadas partes da cabeça. 

Independente da causa, o especialista ressalta a importância de manter uma rotina de cuidados com a pele, principalmente com orientação de dermatologista, para evitar que os sintomas do estresse apareçam no corpo. 

Aliados da boa saúde

O estresse é consideravelmente amenizado ao adotar um estilo de vida mais saudável, mantendo uma dieta equilibrada aliada à prática de atividades físicas. Quando o corpo se movimenta, hormônios da adrenalina, noradrenalina e endorfina são liberados, o que estimula a queima de gorduras e produz uma sensação de recompensa satisfatória no final. Dessa forma, o exercício físico é um bom primeiro passo para combater o estresse.

Por estar muito relacionado aos conflitos do cotidiano, uma medida essencial é deixar os problemas para serem resolvidos no horário de trabalho. Procure técnicas de relaxamento e meditação para ajudar o organismo a desacelerar e manter um ritmo saudável dentro e fora do ambiente corporativo.

 

* Estagiária sob supervisão de Charlise Morais.