Especialistas alertam para confusão de sintomas de tumores em crianças e adolescentes

Redação - O Estado de S.Paulo

Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantojuvenil é lembrado nesta sexta-feira

Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantojuvenil é lembrado nesta sexta-feira.

Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantojuvenil é lembrado nesta sexta-feira. Foto: unsplash

Apesar de a taxa de cura de câncer infantil ser próxima de 70%, especialistas alertam para a confusão do diagnóstico com outras doenças que acomentem pequeninos e adolescentes. O Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantojuvenil é celebrado nesta sexta-feira, 23.

Os principais sintomas dos tumores em crianças são dores de cabeça e vômito, caroços no pescoço, nas axilas, na virilha, ínguas que não resolvem, dores nas pernas que não passam, atrapalhando as atividades normais, manchas roxas na pele, como hematomas ou pintinhas vermelhas, aumento do tamanho da barriga. 

Se os sinais não desaparecerem entre sete e dez dias, é importante levar a criança e o adolescente ao médico, pedindo um diagnóstico detalhado, com exames laboratoriais e radiológicos. 

De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer já representa a primeira causa de morte por doença entre crianças e adolescentes de um a 19 anos. Ainda segundo informações do Inca , em 2017, 12.600 pequenos tiveram registro da doença. Os índices mais elevados foram nas regiões Sudeste e Nordeste. 

A boa notícia é que, com o avanço das pesquisas científicas, o progresso no tratamento tornou possível a cura de 70% das crianças e adolescentes que sofreram com o câncer. O Grupo de Apoio ao Adolescente e Criança com Câncer (Graac) atendeu, em 2017, 3.724 pacientes. O médico Sérgio Petrilli, fundador da instituição, alerta para a importância do diagnóstico precoce.