Dia Mundial de Combate ao Diabete terá ação com bicicletas que preparam sucos

Camila Tuchlinski - O Estado de S.Paulo

Refrescos serão produzidos por meio de pedaladas em ação na avenida Paulista, em São Paulo

A ação é parte do movimento #DiabetesNãoMePara, iniciativa da Roche Diabetes Care.

A ação é parte do movimento #DiabetesNãoMePara, iniciativa da Roche Diabetes Care. Foto: Divulgação

Quem passar pela Avenida Paulista na quinta-feira, 14, poderá tomar sucos preparados de uma maneira diferente: por meio das próprias pedaladas. A ação é parte do movimento #DiabetesNãoMePara, iniciativa da Roche Diabetes Care com o objetivo de gerar conscientização e fornecer informação sobre essa doença que atinge mais de 12 milhões de brasileiros adultos, metade dos quais ainda sem diagnóstico.   

Ao pedalar, o participante movimenta um liquidificador e, assim, faz seu próprio suco com opções de frutas com baixo teor de açúcar e carboidrato, mais indicadas para quem tem diabete

“Queremos conscientizar a população sobre a importância da prevenção e tratamento da diabete de maneira leve, lúdica e com base em três pilares: atividade física, alimentação saudável e controle da glicemia”, explica o diretor-geral da Roche Diabetes Care, Paulo Quartim Barbosa.

A ação contará com testes de glicemia para as pessoas que se interessarem por fazer. Quem estiver com a glicemia alterada irá ganhar um kit de monitoramento Accu-Chek, composto pelo novo glicosímetro Accu-Chek Guide, lanceta e tiras para incentivar que o monitoramento seja realizado. Também terá profissionais de saúde da Associação Nacional de Atenção ao Diabete (ANAD), para oferecer orientação aos participantes.

A ação ocorre com apoio institucional da Sociedade Brasileira de Diabete (SDB), Associação Nacional de Atenção ao Diabete (ANAD), Associação de Diabete Juvenil (ADJ) e IDF-SACA (International Diabetes Federation - South and Central America). Qualquer pessoa pode participar da ação no período das 12h às 18h, incluindo crianças.

O que é a diabete? 

É uma doença caracterizada pela produção insuficiente ou má absorção de insulina, hormônio que regula a glicose no sangue. Sem insulina, a glicose não consegue entrar nas células e permanece no sangue, aumentando o nível de glicemia (açúcar no sangue). Os dois tipos mais comuns são:

Diabete Tipo 1 (DM1): aparece geralmente na infância ou adolescência. De início rápido, seus sintomas são mais evidentes (muita sede, muita fome e perda de peso). Requer tratamento com insulina.

Diabete Tipo 2 (DM2): Normalmente diagnosticado em adultos, apresenta poucos sintomas e está associado a obesidade, sedentarismo e fatores hereditários. Normalmente é tratado com medicamento oral.

As principais práticas de combate à doença incluem alimentação saudável, prática de exercícios físicos e controle da glicemia.

Diabete gestacional

A diabete gestacional é caracterizada pelo aumento dos níveis de glicose no sangue durante a gravidez. Esse tipo pode trazer complicações à saúde da mulher, como problemas renais e hipertensão, e do bebê, que pode ter seu pâncreas sobrecarregado e risco de hipoglicemia (baixa brusca da glicose do sangue). As principais recomendações para não ter esse tipo de diabete é ter uma dieta equilibrada e praticar exercício físico.

 

Serviço:

#DiabetesNãoMePara no Dia Mundial de Combate ao Diabete

Quando: Quinta, 14 de novembro, das 12h às 18h

Onde: Shopping Center 3 - marquise

Endereço: Av. Paulista, 2064 - Cerqueira César - CEP: 01310-928 - São Paulo | SP