Dia do Idoso: artrose está entre as doenças que mais reduzem a qualidade de vida; saiba como prevenir

- O Estado de S.Paulo

Doença atinge 15 milhões de brasileiros; exercícios físicos ajudam a tratar os sintomas e a reduzir o avanço do problema

Médico destaca que algumas atividades físicas ajudam a tratar os sintomas e a reduzir o avanço das doenças articulares

Médico destaca que algumas atividades físicas ajudam a tratar os sintomas e a reduzir o avanço das doenças articulares Foto: Joan Sorolla/ Creative Commons

Médico destaca que algumas atividades físicas ajudam a tratar os sintomas e a reduzir o avanço das doenças articulares

 

Queixa comum entre os idosos, as "dores nas juntas" não devem ser ignoradas. Elas podem indicar, por exemplo, um caso de artrose e devem ser investigadas pelos especialistas. Marcelo Levites, médico de Família e coordenador do Centro de Longevidade do Hospital 9 de Julho e blogueiro do Estadão, destaca que algumas atividades físicas ajudam a tratar os sintomas e a reduzir o avanço das doenças articulares. 

 

"Entre os exercícios mais indicados para os idosos que precisam fortalecer as articulações estão hidroginástica, caminhada e pilates. Essas são atividades que podem ajudar a tratar dores fortalecendo a musculatura e o sistema cardiovascular - o que permite um maior equilíbrio, melhora de postura e redução ou controle de doenças metabólicas. A intensidade da atividade varia de pessoa para pessoa", diz o especialista. 

 

Ele também ressalta a importância do tratamento de acordo com a particularidade de cada paciente. "É possível que existam diversos fatores desencadeantes que precisam ser analisados na hora de se indicar a opção terapêutica", observa. 

 

Levites afirma que, para um melhor resultado, é preciso unir atividades aeróbicas, como a caminhada, às anaeróbicas, que ajudam no fortalecimento muscular.

 

A artrose é uma doença que ataca diretamente as articulações. Ela é resultado de um desgaste da cartilagem localizada entre os ossos, que faz com que tenha atrito entre eles. O resultado é dor, inchaço e limitação funcional. A artrose pode danificar qualquer uma das articulações do corpo. No entanto, ela é mais comum nas mãos, na coluna, nos joelhos e no quadril.

 

Dados do Ministério da Saúde mostram que a artrose atinge 15 milhões de pessoas no Brasil. A Organização Mundial de Saúde (OMS) coloca a doença na quarta posição entre as que mais reduzem a qualidade de vida para cada ano vivido.

 

Causas. Existem dois tipos de artrose. A primária é causada principalmente pelo uso excessivo de uma articulação, mas também pode ser resultado do envelhecimento natural do paciente. Movimentos que forçam a mesma articulação são, na maioria das vezes, a causa da artrose por desgastarem a cartilagem.  

 

Já a artrose secundária é resultado de doenças e outros problemas que o paciente pode apresentar, como obesidade, já ter feito cirurgias das estruturas articulares, trauma repetido, articulações anormais no nascimento, artrite reumatoide, gota, diabetes e outros distúrbios hormonais.

 

O sintoma mais comum da artrose é a "dor nas juntas". O incomodo nas articulações começa mais leve e pode piorar ao longo do tempo, caso o indivíduo não faça o tratamento devido. Outros sintomas são inchaço, calor, rangidos, limitação dos movimentos e rigidez nas articulações afetadas. 

 

Ainda não é conhecida a cura da artrose, mas alguns tratamentos ajudam a reduzir a dor e a manter o movimento das articulações. O tratamento mais comum para os sintomas é o uso de medicamentos como analgésicos e anti-inflamatórios. Eles ajudam, principalmente, na redução da dor e a indicação varia de acordo com o estágio da doença. Por isso, é sempre importante consultar um médico.

 

Também é indicado nesse tipo de doença a fisioterapia e terapia ocupacional. Na primeira, o paciente consegue fortalecer os músculos ao redor da articulação, o que aumenta a amplitude de movimentos e diminui a dor. Na terapia ocupacional, o paciente descobre maneiras de realizar as atividades do dia a dia e do trabalho sem comprometer ainda mais as articulações doentes.

Consultoria: Hospital 9 de Julho